AVALIAÇÃO ENERGÉTICA E DE IMPACTO AMBIENTAL ENTRE PISO RADIANTE E MÉTODOS CONVENCIONAIS DE AQUECIMENTO DE AVIÁRIOS DE FRANGO DE CORTE

Autores

  • Luemma Fabian UDESC
  • Diego Antônio Custódio UDESC/UFSC
  • Diego Antônio Custódio UDESC/UFSC

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v9e02020347-364

Palavras-chave:

Avicultura. Aquecimento. Lenha. Gás. Piso Radiante.

Resumo

A cadeia produtiva de frango é uma atividade de grande destaque no agronegócio brasileiro. O país ocupa a segunda posição na produção mundial e liderança nas exportações. A correta ambientação das aves é um fator de extrema relevância para garantir melhores rendimentos na criação. Entretanto, para alcançar tais resultados demanda-se grande quantidade de energia e também significativas emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE). Os métodos convencionais apresentam-se ineficientes, reforçando a necessidade de novas tecnologias que influenciem a produção física, a redução de custos e também o consumo de energia, uma vez que este setor é o mais representativo nesta categoria. Este estudo teve por objetivo avaliar os métodos de aquecimento de aviários, a fornalha a lenha e as campânulas a gás, e compará-los ao piso radiante elétrico, em relação ao impacto ambiental. A análise foi realizada com a ferramenta do GHG Protocol e os resultados constataram as maiores emissões de GEE no sistema a lenha, com 0,725 tCO2e, seguido do gás GLP, com 0,703 tCO2e e com menor contribuição, o piso radiante, com 0,012 tCO2e.

Biografia do Autor

Luemma Fabian, UDESC

1] Graduanda em Engenharia Civil pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). E-mail: luemma_fabian@hotmail.com

[2]

Diego Antônio Custódio, UDESC/UFSC

 Graduação em Engenharia Civil pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e doutorando no Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil da Universidade

[2] Graduação em Engenharia Civil pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e doutorando no Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). E-mail: diego.custodio@udes Federal de Santa Catarina (UFSC). E-mail: diego.custodio@udesc.br

Diego Antônio Custódio, UDESC/UFSC

 Graduação em Engenharia Civil pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e doutorando no Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil da Universidade

[2] Graduação em Engenharia Civil pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e doutorando no Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). E-mail: diego.custodio@udes Federal de Santa Catarina (UFSC). E-mail: diego.custodio@udesc.br

Downloads

Publicado

2020-05-29