AS DIRETRIZES DO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DO MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO PRETO - SP: UMA ANÁLISE DA IMPORTÂNCIA DA PROMOÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO E DOS MODOS NÃO MOTORIZADOS

Autores

  • Cleverson Michel Rosa UNISUL
  • Jairo Afonso Henkes UNISUL
  • Luiz Antonio Giardino Graziano UNISUL

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v9e22020141-164

Palavras-chave:

Política de Mobilidade. Plano de Mobilidade Urbana. Transporte Coletivo.

Resumo

A mobilidade urbana é prejudicada pela falta de planejamento no desenvolvimento das cidades. Como resultado, o aumento do número de veículos, principalmente dos automóveis e das motocicletas, demostra as preferências de deslocamento por um modal individual e motorizado. No município de Ribeirão Preto - SP não é diferente, o número total da frota de veículos cresceu mais do que o número de habitantes nos últimos anos. Destarte, a Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei Federal nº 12.587/12) estabelece o Plano de Mobilidade Urbana como ferramenta, visando o desenvolvimento sustentável das cidades, a equidade do acesso do cidadão ao transporte e ao uso do espaço público. Ribeirão Preto, em 2012, elaborou o seu Plano de Mobilidade Urbana, no entanto, poucos projetos foram executados, apenas alguns corredores preferenciais, 600 metros de corredores exclusivos e algumas ciclovias. Assim, apesar do Plano atestar prioridade ao transporte coletivo e não motorizado, o município ainda não conseguiu implementar os projetos para atender suas diretrizes.

Biografia do Autor

Cleverson Michel Rosa, UNISUL

Bacharel em Administração (FNSA-SP). Especialista em Gestão de Trânsito (UNISUL-SC).

Agente Civil de Trânsito. Gerente de Fiscalização de Trânsito na TRANSERP E-mail: micheladmais@gmail.com

Jairo Afonso Henkes, UNISUL

Doutorando em Geografia (UMinho, 2019). Mestre em Agroecossistemas (UFSC, 2006). Especialista em Administração Rural (UNOESC, 1997). Engenheiro Agrônomo (UDESC, 1986). Professor dos Cursos de Ciências Aeronáuticas, Administração, Engenharia Ambiental, do CST em Gestão Ambiental e do Programa de Pós Graduação em Gestão Ambiental da Unisul.  E-mail: jairohenkes333@gmail.com

Luiz Antonio Giardino Graziano, UNISUL

³ Engenheiro Agrônomo, Baacharel em Direito. Especialista em Segurança Pública. Mestre em Administração. Servidor Público Federal. Policial Rodoviário Federal. Chefe do Setor de Comunicação da PRF em Santa Catarina. Professor do PPGST/Unisul. E-mail: luiz.graziano@unisul.br ; luizgraziano@hotmail.com

Downloads

Publicado

2020-07-17

Edição

Seção

Artigos