UMA ANÁLISE SOBRE A SUSTENTABILIDADE EM UM CONDOMÍNIO RESIDENCIAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v7e42018810-836

Palavras-chave:

Sustentabilidade Ambiental. Condomínio Residencial. Coleta Seletiva. Reuso de Água.

Resumo

 

Milhares de toneladas de resíduos são geradas diariamente, sendo necessário lhes dar destino adequado. Como as áreas disponíveis para destino final dos resíduos se tornaram escassas, os resíduos se transformaram em um problema ambiental para os municípios, tornando a gestão desses resíduos cada vez mais complexa. A busca de alternativas que auxiliem na redução desses resíduos é cada vez mais urgente, devido ao fato de que os condomínios residenciais são considerados polos de geração de resíduos domiciliares. Neste estudo de caso em um Condomínio Residencial, localizado na Cidade Brusque-SC, foi analisada a viabilidade de se realizar uma educação ambiental direcionada aos moradores e funcionários, e a implantação de recipientes para coleta seletiva. No condomínio já se utiliza água da chuva para lavagem de áreas comuns e afins. A coleta seletiva na origem é uma maneira eficiente de preservar o meio ambiente, uma vez que os materiais recicláveis retornam às indústrias como matéria prima, e desta forma, reduzem a extração de recursos naturais, favorecendo a manutenção do meio ambiente; e constituem fonte de renda para os recicladores, carrinheiros e demais profissionais que trabalham com resíduos sólidos. A captação de águas pluviais para fins não potáveis permite seu uso em ocasiões e situações não tão nobres como: lavar os pavimentos das garagens, regar o jardim, lavagem de calçadas, entre outros. Considerada como uma fonte alternativa, este processo de captação é simples e pode ser utilizado em residências, condomínios, prédios públicos ou particulares, e clubes, tonando-se uma maneira viável de contornar os problemas com escassez de água; uma vez que a disponibilidade da água potável para consumo que é fornecida a população vem diminuindo; e assim, evitando o desperdício dos recursos hídricos do planeta, podendo, também, auxiliar no controle do escoamento urbano superficial, que atinge e causa problemas nas grandes cidades, que possuem poucas áreas para a infiltração destas precipitações. Neste trabalho serão apresentados exemplos de como este processo é vantajoso, as normas para seu uso e leis ou normativas as quais foram criadas para incentivar a sociedade a adotar esta ideia.

Biografia do Autor

Renato Aparecido Ferreira, UNISUL

Gestor Ambiental. Acadêmico do CST em Gestão ambiental – Unisul. E-mail: renato.a.ferrei@gmail.com

Jairo Afonso Henkes, UNISUL/UMINHO

 Engenheiro Agrônomo, UDESC (1986). Especialista em Administração Rural pela UNOESC (1996) e Mestre em Agroecossistemas pela UFSC (2006). Doutorando em Geografia pela UMINHO. Professor e Coordenador do CST em Gestão Ambiental, e do CST em Gestão do Agronegócio na Unisul. E-mail: jairo.henkes@unisul.br

Downloads

Publicado

2018-12-12

Edição

Seção

Estudos de Caso