A invisibilização das mulheres e o direito à cidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29293/rdfg.v8i02.357

Palavras-chave:

Direito à Cidade; Invisibilidade; Mulheres.

Resumo

OBJETIVO: Verificar de que modo a abordagem de uma perspectiva feminista no planejamento urbano pode influenciar no gozo do direito à cidade por parte das mulheres.

MÉTODO: Para realização dessa pesquisa, utiliza-se a metodologia exploratória com revisão bibliográfica. 

RELEVÂNCIA/ORIGINALIDADE:  o direito à cidade deve buscar combater o sexismo, a opressão da sociedade patriarcal que, infelizmente, se manifesta nas ruas e na própria constituição da cidade. Não ter essa perspectiva é colaborar com a desigualdade do acesso do espaço urbano a homens e mulheres, eis que a cidade é em si masculina, construída por homens e para homens.

RESULTADOS: Nota-se que a construção de uma nova agenda urbana elaborada sob uma perspectiva de gênero é essencial para a modificação da situação de marginalização e opressão do sexo feminino no gozo do direito à cidade

CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS/METODOLÓGICAS: Para a realização dessa pesquisa, emprega-se os conceitos de Invisibilidade Social apontados pelo Professor Boaventura de Sousa Santos em “A gramática do Tempo”, bem como o direito à cidade por Henri Lefebvre na obra “O direito à cidade além de trazer à tona a naturalização da dominação masculina com a tese de Pierre Bordieu na obra “A dominação masculina”.

Biografia do Autor

  • Amanda Moulin Macatrozzo, Faculdade de Direito de Vitória (FDV), Vitória, ES, Brasil.

    Graduanda em Direito pela Faculdade de Direito de Vitória (FDV).

  • Gilsilene Passon Picoretti Francischetto, Faculdade de Direito de Vitória (FDV), Vitória, ES, Brasil.

    Pós-doutora pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (2008), sob a orientação do Professor Doutor Boaventura de Sousa Santos. Atualmente é professora titular na graduação, pós-graduação, mestrado e Doutorado da Faculdade de Direito de Vitória (FDV). Professora orientadora do Grupo de Pesquisa “Invisibilidade social e energias emancipatórias em Direitos Humanos” da Faculdade de Direito de Vitória (FDV). Membro do grupo interinstitucional “Boaventura de Sousa Santos” (UFES/FDV). E-mail: [email protected]. Lattes: http://lattes.cnpq.br/6630490529695103. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-5515-5881.

Downloads

Publicado

2022-04-04

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

A invisibilização das mulheres e o direito à cidade. Revista de Direito da Faculdade Guanambi, Guanambi, v. 8, n. 02, p. e357, 2022. DOI: 10.29293/rdfg.v8i02.357. Disponível em: https://portaldeperiodicos.animaeducacao.com.br/index.php/RDFG/article/view/13958.. Acesso em: 14 jul. 2024.