AS CLASSES SECUNDÁRIAS EXPERIMENTAIS PELAS MEMÓRIAS DA IRMÃ MARIA LUIZA DE SION (1959-1962)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19177/prppge.v15e272021179-193

Palavras-chave:

Cultura Escolar, Memória, Classes Escolares.

Resumo

Esse artigo objetiva tratar da cultura escolar nas classes secundárias experimentais do colégio feminino católico Nossa Senhora de Sion de São Paulo, entre 1959 e 1962, pelas memórias da Irmã Maria Luiza de Sion, coordenadora das classes. Entende-se que os aspectos de tal cultura escolar são apropriações da Pedagogia Personalizada e Comunitária (PPC) do Padre Pierre Faure. Assim, investiga-se como os bens culturais disponíveis foram ressignificados e apropriados formando uma prática escolar renovada. Estudando a renovação do espaço e do tempo e o trabalho personalizado como aspectos de uma nova cultura escolar, entende-se de que forma a PPC foi apropriada, sendo resinificada pelas alunas e professores do colégio Sion. Entende-se que a PPC mobilizou as classes secundárias experimentais das décadas de 1950 e 1960 nos colégios católicos brasileiros. Conforme as memórias da Irmã Maria Luiza de Sion, o ensino tradicional deu lugar ao trabalho personalizado.

Biografia do Autor

Iasmin Emi Ferreira Fukushima, Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.

Graduação em andamento em Pedagogia. Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.

Norberto Dallabrida, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Norberto Dallabrida possui graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (1988), graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1984), mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (1993) e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (2001). Realizou estágio pós-doutoral na Universidad de Alcalá de Henares (2013) e atuou como professor visitante na Université Paris Nanterre (2019). Atualmente é professor concursado (efetivo) e pesquisador na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e do CNPq. É professor de História da Educação no Curso de Pedagogia a Distância e docente vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação na UDESC e líder do grupo de pesquisa "Culturas Escolares, História e Tempo Presente". Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: renovação Ensino Secundário em Santa Catarina na segunda metade do século XX, classes secundárias experimentais, movimento da Escola Nova e Historiografia da Educação.

Downloads

Publicado

2021-08-13

Edição

Seção

Artigos de Demanda Contínua