“O doador de memórias” à luz da cultura positivista

por uma nova forma de ver e aprender direito

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29293/rdfg.v5i01.197

Palavras-chave:

Cinema. Direito. Positivismo. Pós-positivismo. Direito e Moral.

Resumo

A literatura e o cinema, por meio da narrativa, ajudam a interpretar e a justificar a realidade. O direito também se vale dessa ferramenta para interpretar a sociedade e a si próprio. Nessa linha, o presente artigo busca relacionar cinema e Direito, propondo metodologia não tradicional de reflexão acerca da ciência jurídica. Assim, serão levantados os seguintes questionamentos: de que forma é possível relacionar Direito e cinema a partir do filme “O doador de memórias”? Como o positivismo jurídico pode ser identificado e moldado à luz do referido filme? A partir desse contexto, como o filme escolhido e o pós-positivismo superam a pretensão de neutralidade? Inicialmente, serão apresentadas as ideias centrais do filme “O Doador de Memórias”. Em seguida, será analisado o conceito de paradigma a partir do filme, sua relação com o Direito, em especial o conceito positivista kelseniano de direito, e, por fim, a superação dessa noção pelo pós-positivismo.

 

Biografia do Autor

  • Alexandre de Castro Coura, Faculdade de Direito de Vitória (FDV), Vitória, ES, Brasil

    Doutor e mestre em Direito Constitucional pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professor do programa de pós-graduação em sentido estrito (mestrado e doutorado) da Faculdade de Direito de Vitória (FDV). Líder do Grupo de Pesquisa CNPq “Hermenêutica Jurídica e Jurisdição Constitucional”. Promotor de Justiça no Estado do Espírito Santo.

  • Bruno Taufner Zanotti, Faculdade de Direito de Vitória (FDV), Vitória, ES, Brasil

    Doutor e mestre em Direitos e Garantias Fundamentais pela Faculdade de Direito de Vitória (FDV). Especialista em Direito Público pela FDV. Professor de Direito Constitucional e Direito Penal. Professor da especialização da Escola Superior do Ministério Público do Estado do Espírito Santo. Delegado da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo.

Downloads

Publicado

2018-11-22

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

“O doador de memórias” à luz da cultura positivista: por uma nova forma de ver e aprender direito. Revista de Direito da Faculdade Guanambi, Guanambi, v. 5, n. 01, p. 29–49, 2018. DOI: 10.29293/rdfg.v5i01.197. Disponível em: https://portaldeperiodicos.animaeducacao.com.br/index.php/RDFG/article/view/13902.. Acesso em: 18 jun. 2024.