ABRIGO TEMPORÁRIO PARA REFUGIADOS VENEZUELANOS INDÍGENAS EM BOA VISTA, RORAIMA

Autores

  • Luana Toralles Carbonari UFSC
  • Lisiane Ilha Librelotto UFSC

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v9e0I2020372-391

Palavras-chave:

Emergências. Refugiados venezuelanos. Desabrigados. Abrigo temporário.

Resumo


Neste artigo é apresentado um estudo de caso, realizado em agosto de 2018, em um abrigo temporário instalado na cidade de Boa Vista, Roraima, para assistência aos refugiados venezuelanos indígenas. O objetivo do estudo é analisar aspectos gerais do abrigo e avaliar suas características físico-espaciais e funcionais, principais serviços, instalações e infraestrutura, destacando seus aspectos mais relevantes e particularidades com relação aos outros abrigos instalados na cidade. A metodologia aplicada utiliza a estratégia de estudo de caso exploratório com uma abordagem qualitativa, fazendo uma análise comparativa entre os dados coletados durante a pesquisa de campo e as categorias de análise identificadas pela técnica de análise de conteúdo na literatura de referência. Os resultados evidenciam a importância de um planejamento prévio de abrigos temporários, considerando situações de superlotação, em que seja necessário fornecer não apenas mais alojamentos, mas também expandir a infraestrutura e as instalações de apoio existentes no local. Por fim, destaca-se a necessidade de se considerarem os aspectos socioeconômicos e culturais no planejamento e projeto de abrigos temporários, considerando as necessidades específicas da população afetada.

 

Biografia do Autor

Luana Toralles Carbonari, UFSC

Me. Arquiteta e Urbanista, doutoranda na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. E-mail: Luanatcarbonari@gmail.com

 

Lisiane Ilha Librelotto, UFSC

Dra. Engenheira Civil, Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. E-mail: Lisiane.librelotto@gmail.com

Downloads

Publicado

2020-08-18