SEPARAÇÃO E DESCARTE DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS DE MODO ADEQUADO COM FOCO NOS RESÍDUOS SÓLIDOS DOMÉSTICOS

Autores

  • Luiz Celso Machado
  • Jairo Afonso Henkes

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v5e12016489-515

Palavras-chave:

Resíduos sólidos, Domiciliar, Sustentabilidade Ambiental, Lixo

Resumo

Este estudo de caso apresenta um breve diagnóstico sobre como é realizada a separação, armazenagem temporária e destinação final dos resíduos sólidos em um condomínio com quatro unidades unifamiliares, para verificar se esta escala inicial do ciclo do resíduo sólido domiciliar está sendo realizada de forma satisfatória, de acordo com aspectos importantes da norma legal e da sustentabilidade ambiental. Serão mostrados aspectos teóricos sobre a segregação, acondicionamento e destinação final dos resíduos sólidos domésticos, bem como, um levantamento fotográfico do descarte dos resíduos sólidos do condomínio e o resultado de um questionário aplicado aos moradores enfocando o tema deste estudo. Verifica-se que a forma de acondicionamento temporário está de acordo com a legislação municipal, porém observa-se que 75% dos entrevistados têm dúvidas em relação à forma correta na separação seletiva do lixo, bem como, constata-se a existência de resíduos que poderiam ser reciclados, que são descartados juntamente com os resíduos orgânicos.

Biografia do Autor

Luiz Celso Machado

Acadêmico do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental – Unisul Virtual.

Jairo Afonso Henkes

Mestre em Agroecossistemas. Especialista em Administração Rural. Engenheiro Agrônomo. Professor do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental e do Programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental da Unisul.

Downloads

Publicado

2016-05-12

Edição

Seção

Estudos de Caso