Avaliação do uso do rejeito gerado pelo beneficiamento da Rocha Fosfatada na Agricultura

Autores

  • Claudia Marques Peixoto
  • Jairo Afonso Henkes Universidade do Sul de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v1e1201274-122

Resumo

O processo de beneficiamento da rocha fosfatada para produção de ácido fosfórico por via úmida tem gerado muitos resíduos como o fosfogesso, cujas características químicas e físi-cas são semelhantes ao gesso natural (sulfato de cálcio dihidratado). O imenso volume de fosfogesso produzido anualmente pelas indústrias de produção de ácido fosfórico, vem me-recendo a atenção de órgãos de proteção radiológica e das agências de proteção ambiental do Brasil e do exterior. Trabalhos de  pesquisa que  visam desvendar o desenvolvimento de possíveis usos do fosfogesso, torna-se cada vez mais importante, tanto do ponto de vista econômico, como tecnológico e ambiental, uma vez que este é um resíduo abundante, de baixo custo e cujo aproveitamento evitaria o comprometimento ambiental das áreas onde este produto é armazenado. O processo mais utilizado na produção de fertilizantes fosfata-dos é aquele constituído pelo ataque da rocha fosfática com ácido sulfúrico concentrado e água. Neste caso, os principais produtos das reações químicas são o ácido fosfórico, o su-per-fosfato simples (SSP) e o super-fosfato triplo (TSP). A estocagem de grandes quantida-des de fosfogesso envolve uma série de problemas, entre os quais se destacam, a necessi-dade de dispor-se de grandes áreas para o seu armazenamento e a possibilidade, em virtu-de da sua natureza ácida, de causar impactos ao meio ambiente.  Além disso, o reaprovei-tamento contribuiria para a preservação de reservas de gesso natural, garantindo assim, um dos princípios básicos do desenvolvimento sustentável, ou seja, a preservação de recursos naturais para as gerações futuras. Este trabalho pretende contribuir para o manuseio e utili-zação segura, tanto do ponto de vista agronômico como ambiental, de um dos rejeitos, no-tadamente o fosfogesso, gerado no processo de beneficiamento da rocha fosfatada, para a agricultura por meio da investigação do papel da adubação de solos na mobilidade dos ra-dionuclídeos naturais. Pretende ainda compreender os mecanismos de transferência de radionuclídeos naturais no sistema solo/planta e avaliar se o uso do fosfogesso como corre-tivo da acidez de solos contribui para um aumento significativo da concentração de radionu-clídeos nas plantas e, conseqüentemente, para um aumento da exposição dos consumido-res à radioatividade natural.

Biografia do Autor

Claudia Marques Peixoto

Acadêmica do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental 

Jairo Afonso Henkes, Universidade do Sul de Santa Catarina

Professor do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental e do Programa de Pós Graduação em Gestão Ambiental da Unisul. Mestre em Agroecossistemas. Especialista em Administração Rural. Engenheiro Agrônomo.

Downloads

Publicado

2012-05-31

Edição

Seção

Estudos de Caso