DELIMITAÇÃO DOS ÍNDICES DE FRAGILIDADE AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE SÃO LOURENÇO DO SUL/RS: SUBSÍDIO PARA O PLANEJAMENTO E GESTÃO AMBIENTAL

Autores

  • Gisanara Dors Universidade Federal de Pelotas
  • Diuliana Leandro Universidade Federal de Pelotas
  • Samanta Tolentino Cecconello Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul), Câmpus Pelotas
  • Andréa Souza Castro Universidade Federal de Pelotas
  • Willian Cezar Nadaleti Universidade Federal de Pelotas
  • Suelen Cristina Movio Huinca Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v10e4202174-95

Palavras-chave:

Índice de fragilidade ambiental, Planejamento ambiental, Mata ciliar

Resumo

A conciliação entre o meio ambiente e o desenvolvimento das atividades antrópicas constitui um desafio para a gestão e planejamento dos recursos naturais, visto que o uso indevido do solo pode ocasionar danos significativos à sociedade. Os estudos de fragilidade ambiental buscam auxiliar neste planejamento e gestão visando garantir a sustentabilidade do ambiente. O objetivo deste trabalho foi mapear a fragilidade ambiental do município de São Lourenço do Sul, aplicando técnicas de Sistemas de Informação Geográfica, que possibilitam a avaliação das potencialidades do meio ambiente de forma integrada, compatibilizando suas características naturais com suas restrições. Para a confecção dos mapas temáticos de índice de fragilidade ambiental foi aplicado o modelo Índice de Fragilidade Ambiental que utilizou como critérios: a declividade do terreno, tipo de solo, litologia, clima, mata ciliar, ocupação humana, cobertura vegetal e o uso do solo. O modelo se mostrou eficaz e identificou que os índices de fragilidade Muito Alto, Alto e Médio, representaram 30,3%, 67,1% e 2,6%, respectivamente, da área total do município. O índice de fragilidade Muito Alto está associado às áreas de planícies fluviais. Por outro lado o índice de fragilidade Alto está relacionado principalmente à cobertura vegetal, o uso do solo e a extensa malha hidrográfica do município.

Biografia do Autor

Diuliana Leandro, Universidade Federal de Pelotas

Docente do Centro de Engenharias e do Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais - Universidade Federal
de Pelotas, UFPel/Pelotas – RS

Samanta Tolentino Cecconello, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul), Câmpus Pelotas

Docente do  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul), Câmpus Pelotas

Andréa Souza Castro, Universidade Federal de Pelotas

Docente do Centro de Engenharias e do Programa de
Pós-graduação em Ciências Ambientais - Universidade
Federal de Pelotas, UFPel/Pelotas – RS

Willian Cezar Nadaleti, Universidade Federal de Pelotas

Docente do Centro de Engenharias e do Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais - Universidade Federal
de Pelotas, UFPel/Pelotas – RS

Suelen Cristina Movio Huinca, Universidade Federal de Pelotas

Docente da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (FAEM) -
Universidade Federal de Pelotas, UFPel/Pelotas – RS

Downloads

Publicado

2021-12-14

Edição

Seção

Artigos