ANÁLISE COMPARATIVA DA DEGRADABILIDADE DE COPOS DESCARTÁVEIS UTILIZANDO O MÉTODO G160 DA ASTM

Autores

  • Teofanes Foresti UFRGS
  • Branca Freitas de Oliveira UFRGS
  • Jocelise Jacques de Jacques UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v9e0I2020287-303

Palavras-chave:

Copos descartáveis. Sustentabilidade. Impacto ambiental.

Resumo


O descarte mais comum do copo plástico ao meio ambiente leva cerca de 250 a 400 anos para sua decomposição, prejudicando a natureza, aumentando significativamente o lixo que é descartado, poluindo também às águas e o solo. Este artigo apresenta o resultado de um estudo experimental, a fim de analisar a degradabilidade dos materiais que compõe os copos plásticos descartáveis. O objetivo desta análise é verificar qual dos copos analisados apresenta o menor impacto ambiental, percebido através da degradabilidade dos seus materiais, causada pelo efeito de ações oxidativas simuladas em ambiente de laboratório. Tendo como base a composição e a estruturação dos materiais mais comuns utilizados para fabricação do copo plástico descartável, consideramos amostras do poliestireno (isopor), polipropileno (plástico) e o amido de milho. Utilizou-se como método a análise fotográfica para evidenciar os resultados e também análise em microscópio ótico para dar ênfase maior a observação realizada. O processo de análise dos copos descartáveis está configurado conforme prescreve a norma G160 da ASTM International - Standard Practice for Evaluating Microbial Susceptibility of Nonmetallic Materials By Laboratory Soil Burial, que trata de avaliar em laboratório a decomposição de materiais não metálicos em contato com o ambiente natural, como o solo. Ao final, pretende-se demonstrar qual dos materiais que compõe o copo plástico descartável é o mais indicado em relação a minimização do impacto ambiental causado pelo seu descarte.

Biografia do Autor

Teofanes Foresti, UFRGS

Designer, Mestre. Doutoranda do PPG Design da Universidade Federal do Rio Grande do Sul -UFRGS. e-mail: 

Branca Freitas de Oliveira, UFRGS

 

Engenheira, Doutora. Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. e-mail: branca@ufrgs.br

 

Jocelise Jacques de Jacques, UFRGS

Arquiteta, Doutora. Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. e-mail: Jocelise.jaques@ufrgs.br

 

Downloads

Publicado

2020-08-18