MÉTODO ESTATÍSTICO PARA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DA COLETA SELETIVA EM UNIVERSIDADES

Autores

  • Soraya Emiko Yoshida Departamento de Engenharia Ambienta. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Londrina, Brasil
  • Pedro Henrique Presumido Laboratory of Separation and Reaction Engineering – Laboratory of Catalysis and Materials (LSRE-LCM), Departamento de Engenharia Química, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Rua Dr. Roberto Frias, Porto, 4200-465, Portugal http://orcid.org/0000-0001-8134-9594
  • Tatiane Cristina Dal Bosco Departamento de Engenharia Ambienta. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Londrina, Brasil
  • Elizabeth Mie Hashimoto Departamento de Engenharia Ambienta. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Londrina, Brasil
  • Katia Valeria Marques Cardoso Prates Departamento de Engenharia Ambienta. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Londrina, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v9e32020564-585

Palavras-chave:

Comissão de Gestão de Resíduos Sólidos, Educação ambiental, Resíduos sólidos

Resumo

O Decreto nº 5.940/2006 determina que as instituições públicas federais implantem a Coleta Seletiva Solidária (CSS). No âmbito das universidades federais, além de uma exigência legal, trata-se da oportunidade para a formação contínua e permanente de indivíduos conscientes e responsáveis por suas obrigações como cidadãos. Na UTFPR - Londrina a CSS vem sendo realizada desde 2012, contemplando ações administrativas para o gerenciamento dos resíduos sólidos gerados na instituição, bem como ações de sensibilização e orientação da comunidade acadêmica. Deste modo, objetivou-se avaliar aspectos relacionados à sensibilização da comunidade estudantil no que se refere à CSS desenvolvida no Câmpus. Para tanto, foi aplicado um questionário online a 321 alunos dos cursos de graduação contendo questões que buscavam identificar o conhecimento dos alunos quanto à CSS e a sua importância. Foi possível observar que a CSS é bem conhecida e valorizada pelos alunos, principalmente os dos cursos diurnos. Dentre as estratégias utilizadas para a sensibilização, as ações solidárias, que associavam a questão dos resíduos com questões sociais, receberam maior destaque em termos de eficiência e adesão. No teste de conhecimentos aplicado via questionário, 52% dos alunos apresentaram mais de 70% de acertos, o que está diretamente relacionado à eficiência das estratégias de sensibilização utilizadas periodicamente pela Comissão responsável pela CSS do Câmpus.

Biografia do Autor

Soraya Emiko Yoshida, Departamento de Engenharia Ambienta. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Londrina, Brasil

Graduada em Engenharia Ambiental na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Campus Londrina (PR), em 12/2016. Em 2014/15, fez graduação sanduíche na Drexel University (Philadelphia - PA, EUA), através do programa Ciência sem Fronteiras como bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

Pedro Henrique Presumido, Laboratory of Separation and Reaction Engineering – Laboratory of Catalysis and Materials (LSRE-LCM), Departamento de Engenharia Química, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Rua Dr. Roberto Frias, Porto, 4200-465, Portugal

Engenheiro Ambiental pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Campus Londrina. Foi estagiário da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária - Infraero (2015-2016). Participou de projeto de pesquisa na área de tratamento de resíduos agroindustriais e na área de adubação orgânica (2014-2015). Mestre em Tecnologia Ambiental pelo Instituto Politécnico de Bragança em Portugal. Atualmente é doutorando do Programa Doutoral de Engenharia do Ambiente da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Portugal.

Tatiane Cristina Dal Bosco, Departamento de Engenharia Ambienta. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Londrina, Brasil

Possui graduação em Tecnologia Ambiental - Resíduos Industriais pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná - Campus de Medianeira. É mestre e doutora em Engenharia Agrícola pela UNIOESTE, Campus de Cascavel, área de concentração: Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental. Atualmente é Professora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Londrina.

Elizabeth Mie Hashimoto, Departamento de Engenharia Ambienta. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Londrina, Brasil

Bacharel em Estatística pela Universidade Estadual Paulista de Presidente Prudente - FCT/UNESP (2006), foi Bolsista de Iniciação Científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP (2005-2006) e recebeu o Diploma de Mérito Acadêmico concedido pela Universidade Estadual Paulista. Mestrado (2009) e Doutorado (2013) em Estatística e Experimentação Agronômica pela Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" - ESALQ/USP. Atualmente é Professora Adjunta da Universidade Federal Tecnológica do Paraná - UTFPR. Tem experiência na área de Probabilidade e Estatística Aplicada, com ênfase em Análise de Sobrevivência, atuando principalmente nos seguintes temas: modelos de regressão, censura intervalar, distribuições de probabilidade e métodos de diagnósticos.

Katia Valeria Marques Cardoso Prates, Departamento de Engenharia Ambienta. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Londrina, Brasil

Possui graduação em Biologia pela Universidade Federal de São Carlos (1993), mestrado em Hidraúlica e Saneamento (1997) e doutorado em Ciências da Engenharia Ambiental (2003) ambos pela Universidade de São Paulo - USP - Escola de Engenharia de São Carlos - EESC. Atualmente é professora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Londrina no Curso de Engenharia Ambiental. Docente permanente do Programa de Pós-graduação (mestrado acadêmico) em Engenharia Ambiental, Campus Londrina. Tem experiência na área de Microbiologia Aplicada a Engenharia Sanitária, atuando principalmente nos seguintes temas: tratamento de águas residuárias, remoção de nutrientes, recursos hídricos e resíduos sólidos.

Downloads

Publicado

2020-09-30

Edição

Seção

Artigos