ANÁLISE FITOPATOLÓGICA COMO SUBSÍDIO PARA PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS

Autores

  • Dhonatan Diego Pessi UFMS
  • Maíra Guarlot Weis UFR
  • Débora Santana de Matos
  • Tania de Fatima Silveira dos Santos APROSMAT
  • Camila Leonardo Mioto UFR
  • Antonio Conceição Paranhos Filho UFMS
  • Normandes Matos da Silva UFR

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v9e32020110-126

Palavras-chave:

Restauração Ecológica. Fitonematóides. Plano de Recuperação de Áreas Degradadas

Resumo

A pesquisa avaliou a presença de fitonematóides em ambiente submetido a técnicas de recuperação ambiental. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado (DIC), com os dados submetidos à análise de variância, teste de F e médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. A coleta dos dados ocorreu em gradiente espacial, abrangendo três unidades ambientais. Foram coletadas amostras de solo, folhas e raízes de Cajanus cajan, Enterolobium cf. contortisliquum e de Brachiaria decumbens. No ambiente em recuperação, houve destaque para o gênero de fitonematóide Helicotylenchus no solo (mensurado em 200 cm3). Cajanus cajan apresentou maior ocorrência de fitonematóide do gênero Meloidogyne sp, nas raízes. Em Enterolobium cf. contortisliquum a maior ocorrência foi a do gênero Helicotylenchus. Para Brachiaria decumbens, o gênero de fitonematóide Pratylenchus obteve destaque na raiz. Os dados obtidos serão utilizados como base para monitoramento da comunidade de fitonematóides em projetos de recuperação ambiental.

Biografia do Autor

Dhonatan Diego Pessi, UFMS

Doutorando em Tecnologias Ambientais pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

ORCID: http://orcid.org/0000-0003-0781-785X

Maíra Guarlot Weis, UFR

Mestrando em Gestão e Tecnologia Ambiental pela Universidade Federal de Mato Grosso – Rondonópolis-MT.

Débora Santana de Matos

Mestre em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Mato Grosso – Rondonópolis-MT.

Tania de Fatima Silveira dos Santos, APROSMAT

Mestre em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Mato Grosso – Rondonópolis-MT.

Camila Leonardo Mioto, UFR

Doutora em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental pelo Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Antonio Conceição Paranhos Filho, UFMS

Livre-Docente pelo Instituto de Geociências da USP

Normandes Matos da Silva, UFR

Doutor em Ecologia de Ecossistemas Terrestres e Aquáticos e Professor Associado I (UFMT) – Rondonópolis-MT.

Downloads

Publicado

2020-09-30

Edição

Seção

Artigos