THE INNOVATION OF THE FAIR TRADE MOVEMENT TO FOSTER SUSTAINABILITY AIMS

Autores

  • Ana Cristina Ribeiro-Duthie University of Tasmania.
  • Fred Gale University of Tasmania.
  • Hannah Murphy-Gregory University of Tasmania.

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v9e02020996-1010

Palavras-chave:

Sustentabilidade. Relatórios de Responsabilidade Social. Comércio Justo. Inovação Comercial. Sistemas Alimentares. Mudança Social.

Resumo

Grande parte da conscientização da sociedade em relação aos objetivos de desenvolvimento sustentável foi fomentada pelos programas das Nações Unidas (ONU), organizações não-governamentais e movimentos sociais que eles inspiraram. Dentro do fluxo de mudanças sociais ocorridas após a Segunda Guerra Mundial, a iniciativa de comércio justo inovou como movimento social, oferecendo um modelo de comércio internacional para fazer a diferença na vida dos produtores. As principais organizações de comércio justo trouxeram valores de responsabilidade social ao abordar metas como o alívio da pobreza; redução das desigualdades de mercado Norte-Sul; proteção do meio ambiente; condições justas de trabalho; promoção do consumo e produção responsáveis; e segurança alimentar. Atendendo a esses objetivos, o movimento de comércio justo pode ser alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela ONU em 2015; e com as três dimensões da sustentabilidade. Essas sinergias podem ser demonstradas nos relatórios de responsabilidade social e sustentabilidade das organizações de comércio justo. Os materiais e métodos deste artigo incluíram uma revisão dos relatórios de responsabilidade social corporativa e sustentabilidade das principais organizações de comércio justo desde 2000 até a presente data. Os resultados mostram uma consistência entre os termos comuns aos objetivos relatados sobre o comércio justo e os ODS. Uma análise comparativa indica o espectro de tópicos de sustentabilidade abordados progressivamente pelo movimento de comércio justo desde pelo menos o ano 2000. Esta revisão pode contribuir para orientar políticas governamentais e empresas com foco social para promover metas de sustentabilidade por meio de inovações nos sistemas alimentares, contribuindo para uma agricultura sustentável e o desenvolvimento rural.

 

Biografia do Autor

Ana Cristina Ribeiro-Duthie, University of Tasmania.

 

[1] PhD Candidate. University of Tasmania. Anacristina.ribeiroduthie@utas.edu.au; crisduthie149@gmail.com

 

Fred Gale, University of Tasmania.


[2] Associate Professor of Politics and International Relations/CALE. University of Tasmania. Fred.gale@utas.edu.au

Hannah Murphy-Gregory, University of Tasmania.

 

[3] Lecturer of Politics and International Relations/CALE. University of Tasmania. Hannah.murphy@utas.edu.au

Downloads

Publicado

2020-05-29