AVALIAÇÃO MACROSCÓPICA DA NASCENTE DO BREJO DA PRATA, AFLUENTE DO RIO PARAIMNO CERRADOPIAUIENSE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v10e42021298-319

Palavras-chave:

Cerrado, Impactos Ambientais, Área de Preservação Permanente, Educação ambiental, MATOPIBA

Resumo

O rio Paraim, localizado no município de Corrente no sul do Estado do Piauí (PI), é tido como essencial para atividades das comunidades ribeirinhas e para as cidades de Corrente e Sebastião Barros. Contudo, este rio tem apresentado graves problemas de degradação, poluição e assoreamento em suas margens, e consequentemente perdas no volume de vazão, sobretudo nos períodos de estiagem. Uma forma de revitalização dos rios é a recuperação de nascentes degradadas, sendo a caracterização das nascentes uma alternativa viável e eficiente. Com isso, objetivou-se caracterizar o grau de preservação de uma das nascentes do rio Paraim e de sua mata ciliar, localizada no município de Corrente. O estudo foi realizado na área da nascente do Brejo da Prata, cujo bioma é o Cerrado. A caracterização macroscópica da nascente foi feita em consonância com 20 parâmetros, sendo quantificado o nível do impacto para cada um dos parâmetros avaliados. Após a avaliação e quantificação dos parâmetros utilizados, foi realizado o somatório dos pontos atribuídos aos parâmetros, e em seguida estimou-se o grau de preservação da nascente. Foram identificados vários parâmetros com algum grau de degradação, sendo os de maiores destaques a desconformidade da mata ciliar
com a legislação vigente, o acesso antrópico e de animais, a presença de resíduos sólidos e o carreamento de solo para o interior da nascente. A classificação do grau de preservação da nascente analisada por este estudo (moderadamente preservada) deixa evidente que as atividades antrópicas e agrícolas estão promovendo sua degradação. Projetos científicos, como levantamentos fitossociológicos e plantios de mudas, também deveriam ser executados na região de localização da nascente do Brejo da Prata para que a área de preservação permanente seja recuperada.

Biografia do Autor

Raimundo Brito dos Santos, Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos | Faculdade UnB Planaltina | Universidade de Brasília

Licenciado Pleno em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Piauí, é professor concursado da disciplina Ciências Biológicas na Secretaria Estadual de Educação e Cultura do Governo do Estado do Piauí, lotado na cidade de Corrente - PI, desde o ano 2000. Especialista em Estudos Geoambientais e Licenciamento pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI), Campus Corrente.

Fernanda de Lima Camilo, IFPI - Campus Corrente

Graduação em Ciências Biológicas e Mestrado em Ciências Ambientais e Florestais, ambos pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ. Atualmente é docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí - campus Corrente.

Aldênio Louzeiro de Aguiar Junior

Engenheiro Florestal e Mestre em Ciência Florestal SEBRAE/SP.

Carlos José Sousa Passos, Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos | Faculdade UnB Planaltina | Universidade de Brasília

Graduado em Ciências Biológicas, mestre e doutor em Ciências Ambientais e pós-doutor em toxicologia ambiental. É Professor Associado da Universidade de Brasília (UnB), atuando em nível de graduação (Gestão Ambiental) e Pós-Graduação no Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos da Faculdade UnB Planaltina (FUP/UnB)

Downloads

Publicado

2021-12-14

Edição

Seção

Artigos