REUTILIZAÇÃO DE SOBRAS DE PISO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA PERSPECTIVA DA SUSTENTABILIDADE

Autores

  • Luiz Carlos Roque Mestre em Saúde Ambiental pelo Programa de Mestrado Profissional em Saúde Ambiental da FMU.
  • Vanessa Aparecida Feijó de Souza Docente do Programa de Mestrado Profissional do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU.
  • Renata Ferraz de Toledo Professora colaboradora da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo - FSP/USP http://orcid.org/0000-0002-4770-7842

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v9e42020739-760

Palavras-chave:

Resíduos da construção civil, Reaproveitamento de resíduos, Gerenciamento de resíduos, Aspectos socioambientais, Saúde ambiental.

Resumo

O presente estudo de caso foi desenvolvido no município da Estância Turística de São Roque, SP, com o objetivo de investigar possíveis contribuições da reutilização de sobras de piso da construção civil para a sustentabilidade, nas dimensões ambiental, social e econômica. Realizou-se revisão bibliográfica, observação investigativa espontânea, análise documental, pesagens de sobras de piso de uma construtora e entrevistas com profissionais do setor da construção civil. A análise dos dados foi feita pela triangulação de métodos. Contatou-se que o município não possuía, na época do estudo, local específico para o descarte e disposição final de resíduos da construção civil. Estes representavam de 2,5% a 12% dos resíduos coletados pelo Município. Foram identificados descartes irregulares em terrenos baldios, beira de estradas e calçadas. Em relação às sobras de piso, os entrevistados não foram unânimes quanto à preocupação para com o seu destino adequado, bem como sobre a possível ocorrência de impactos ambientais do descarte inadequado. Entretanto, todos afirmaram reutilizar as sobras de piso, especialmente para a formação de um novo piso com os “caquinhos”, o que pôde também ser constatado pela observação investigativa. Consideraram também que esta prática poderia contribuir para a sustentabilidade, sendo mencionados aspectos ambientais, sociais e econômicos.

Biografia do Autor

Luiz Carlos Roque, Mestre em Saúde Ambiental pelo Programa de Mestrado Profissional em Saúde Ambiental da FMU.

Gestor Ambiental. Mestre em Saúde Ambiental pelo Programa de Mestrado Profissional em Saúde Ambiental da FMU.

Vanessa Aparecida Feijó de Souza, Docente do Programa de Mestrado Profissional do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU.

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008), mestrado em Medicina Veterinária (Epidemiologia Experimental e Aplicada às Zoonoses) pela Universidade de São Paulo (2010) e doutorado em Medicina Veterinária (Epidemiologia Experimental e Aplicada às Zoonoses) pela Universidade de São Paulo (2014). Docente do Programa de Mestrado Profissional do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU.

Renata Ferraz de Toledo, Professora colaboradora da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo - FSP/USP

Bióloga (UNESP, Botucatu, SP). Especialista em Educação Ambiental (FSP/USP). Mestre e Doutora em Saúde Pública (FSP/USP). Pós-doutorado em Educação (FE/USP). Foi docente do Programa de Mestrado Profissional em Saúde Ambiental do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU. Professora colaboradora da Faculdade de Saúde Pública da USP.

Downloads

Publicado

2020-12-29

Edição

Seção

Artigos