AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DO REAPROVEITAMENTO DA ESCÓRIA DE ACIARIA LD COMO AGREGADO SIDERÚRGICO

Autores

  • Bianca Stephanie Oliveira Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira
  • Juni Cordeiro Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Patricia Carla Brito Neves Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais.
  • Giovanna Moura Calazans
  • Jose Gustavo Souza Costa Centro Universitário do Leste de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v7e22018206-229

Palavras-chave:

Beneficiamento de escória de aciaria. Impactos ambientais. Resíduos Sólidos Siderúrgicos.

Resumo

A grande quantidade de resíduos sólidos industriais gerados, ocasionada pelo desenvolvimento industrial, vem se tornando um problema mundial, despertando um interesse na promoção de tecnologias que visem a eficiência dos processos produtivos com relação à minimização da geração e o reaproveitamento destes resíduos. Neste contexto, esta pesquisa visou avaliar o potencial do reaproveitamento da escória de aciaria LD como agregado siderúrgico por meio da análise de documentos internos da ArcelorMittal Monlevade S.A. Dessa forma, a caracterização química da escória da aciaria produzida na ArcelorMittal Monlevade S.A. permitiu constatar a presença de 42% de cal, 19% de ferro total, 14% de sílica, 6% de óxido de magnésio, 6% de óxido de manganês, 6% de trióxido de dimanganês, 3% de alumina e 2% de pentóxido de fósforo. A partir da análise dos resultados obtidos nos ensaios de lixiviação e solubilização, verificou-se que a escória da aciaria é classificada como um resíduo do tipo II A – não inerte. Além disso, salienta-se que a reutilização da escória de aciaria mostra-se benéfica ao meio ambiente por promover a substituição de substâncias não metálicas.

Biografia do Autor

Bianca Stephanie Oliveira, Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira

 Engenheira Ambiental. Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira. E-mail: bisoliveira_92@hotmail.com

Juni Cordeiro, Universidade Federal de Minas Gerais.

Mestre em Geologia Regional. Universidade Federal de Minas Gerais. E-mail: juni.cordeiro@funcesi.br

Patricia Carla Brito Neves, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais.

Mestre em Modelagem Matemática e Computacional. Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais. E-mail: patricia.neves@funcesi.br

Giovanna Moura Calazans

Mestre em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Universidade Federal de Minas Gerais. E-mail: giovanna.calazans@funcesi.br

Jose Gustavo Souza Costa, Centro Universitário do Leste de Minas Gerais

Pós-graduado em Gestão Ambiental. Centro Universitário do Leste de Minas Gerais. E-mail: josegustavo.souza@arcelormittal.com.br

Downloads

Publicado

2018-04-27

Edição

Seção

Artigos