AS PREFERÊNCIAS REVELADAS DO CONSUMIDOR PARA RECUPERAR/PRESERVAR A CAATINGA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v8e22019155-174

Palavras-chave:

Economia Ambiental, Valoração Econômica Ambiental, Método de Valoração Contingente

Resumo

A presente pesquisa objetivou identificar a disposição a pagar da população pela Caatinga do município de Mossoró – RN para mantê-lo recuperada/preservada. Para tanto, utilizou-se o Método de Valoração Contingente (MCV) com estimação dos valores da Disposição a Pagar (DAP). Trata-se de um estudo quantitativo e descritivo em relação aos objetivos. A amostra comtempla aplicação de 150 questionários no município de Mossoró, este comportava questões semiestruturadas e objetivas. Os dados coletados foram compilados e analisados por meio de software estatístico, realizando regressão linear múltipla e aplicando o modelo logit, analise descritiva e o calculo da disposição a pagar total. O modelo observado foi compatível com o estimado pelo modelo, validando assim a presente pesquisa. Os resultados sinalizaram que 51,33% dos respondentes estão dispostos a pagar. A regressão logística revela que a variável “renda” com sinal positivo o que aumentam a probabilidade de o indivíduo estar disposto a pagar, e as demais variáveis “escolaridade”, “Reciclagem” e “Dano Ambiental” com sinal negativo na função de demanda, reduzem a probabilidade de disposição a pagar. Nesse sentido, tal resultado confirma a importância da caatinga revelada pelas preferências da população do município de Mossoró, que mostrou-se disposta a colaborar financeiramente com a recuperação/preservação da caatinga. Deste modo, este artigo finaliza indicando pesquisas futuras no intuito de responder as limitações apresentadas.

Biografia do Autor

Iriane Teresa de Araújo, Universidade Federal Rural do Semi-árido

Doutoranda em Administração (UNP) - Mestre em Ambiente, Tecnologia e Sociedade pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA (2013), especialista em
Contabilidade Gerencial pela Universidade Potiguar -Unp (2011), Bacharel em Economia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN - (2009).

Celsemy Eleuterio Maia, Universidade Federal Rural do Semi-árido

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (1995), mestrado em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas) pela Universidade Federal de Viçosa (1999) e doutorado em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Campina Grande (2005). Atualmente é professor Associado da Universidade Federal Rural do Semi Árido. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Meio Ambiente, atuando principalmente nos seguintes temas: meio ambiente, petróleo, modelagem, software e salinidade.

Downloads

Publicado

2019-06-28

Edição

Seção

Artigos