O CAFÉ ORGÂNICO E AGROFLORESTAL NA SERRA DE BATURITÉ-CEARÁ. UMA ANÁLISE DAS DIMENSÕES SUSTENTÁVEIS, ECONÔMICAS E SOCIAMBIENTAIS

Autores

  • Sofia Regina Paiva Ribeiro UNILAB
  • Francisco Domiro Ribeiro Filho Faculdade Kurios
  • Maria do Socorro Moura Rufino UNILAB

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v6e32017424-442

Palavras-chave:

Café. Sustentabilidade. Meio Ambiente. Preservação. Serra de Baturité.

Resumo

O cultivo do café no Brasil despontou no século XVIII. Já no centenário seguinte, o café tornou-se o principal produto da economia nacional. O país destaca-se por ser o maior produtor e exportador mundial do grão. Com clima propício à cultura cafeeira, o plantio espalhou-se por todo território. No Ceará não foi diferente. Em 1824, começa a ser plantado na região serrana de Baturité, que fica a cerca 100 km da capital (Fortaleza). O local é um maciço residual encravado no meio do sertão cearense. A vegetação é composta por uma floresta úmida, que faz parte do Complexo Ambiental da Mata Atlântica, transformada em Área de Proteção Ambiental em 1990. É nesse belo cenário que os cafezais são plantados a pleno sol. Com o desmatamento e desgaste do solo, em pouco tempo a produção diminui drasticamente. A recuperação da atividade cafeeira veio com o cultivo sombreado e o consórcio de plantas, possibilitando a conservação dos  nutriente naturais do solo, a produção  de  húmus e a redução  de  pragas  invasoras. O artigo em apreço tem como escopo principal verificar a relevância do café orgânico e agroflorestal, produzido na região serrana de Baturité-Ceará, bem como, analisar as dimensões sustentáveis, econômicas e socioambientais. Para tanto, foram realizadas visitas in situ e estudos bibliográficos. Constata-se que o café da serra é um produto agrícola que favorece a sustentabilidade ambiental e corresponde ao tripé: ecologicamente correto, socialmente justo e economicamente viável.

Biografia do Autor

Sofia Regina Paiva Ribeiro, UNILAB

Mestranda em Sociobiodiversidade e Tecnologias Sustentáveis (UNILAB - Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, uma instituição de ensino superior pública federal), especialista em Gestão da Educação Pública (UFMG), Informática Educativa (UECE), Mídias na Educação (UFC), licenciada em Letras: Português e Literatura (UECE), E-mail: sofiarpr@gmail.com

Francisco Domiro Ribeiro Filho, Faculdade Kurios

Especialista em Direito Processual Civil e Penal (Faculdade Kurios), Bacharel em Direito (UCRS), Licenciado em química e biologia (UECE).  E-mail: dmpr2006@ig.om.br

Maria do Socorro Moura Rufino, UNILAB

Doutora em Fitotecnia pela UFERSA com estágio no Exterior em Bioquímica da Nutrição no Dept. de Metabolismo e Nutrição (ICTAN/CSIC), da Espanha; Docente Permanente do Mestrado Acadêmico em Sociobiodiversidade e Tecnologias Sustentáveis (MASTS/UNILAB). Email: marisrufino@unilab.edu.br

Downloads

Publicado

2017-11-09

Edição

Seção

Artigos