SHALE GAS: RISCOS AMBIENTAIS DE SUA PRODUÇÃO PARA O BRASIL

Autores

  • Átila Campos de Lima Unifacs
  • José Ângelo Sebastião Araujo dos Anjos Universidade Federal da Bahia.

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v4e02015167-180

Palavras-chave:

Gás de Xisto, faturamento, meio ambiente.

Resumo

Reservas não convencionais de hidrocarboneto têm crescido significativamente no mercado mundial e, atualmente, representam importante fonte energética para países como os EUA. Este trabalho analisa os principais aspectos ambientais relacionados à exploração e à produção de gás não convencional no Brasil, despertando a atenção para a necessidade de uma regulação específica para essa nova alternativa exploratória, e os desafios à política energética brasileira. Em sua 12ª Rodada de Licitações a ANP, concedeu blocos exploratórios, com potencial para extração de não-convencional no Brasil, e posteriormente publicou a resolução nº 21/2014 regulando a sua exploração.

Biografia do Autor

Átila Campos de Lima, Unifacs

Mestrando em Energia na Unifacs.

José Ângelo Sebastião Araujo dos Anjos, Universidade Federal da Bahia.

Professor titular da Unifacs, Professor adjunto da Universidade Federal da Bahia.

Downloads

Publicado

2015-12-16

Edição

Seção

Artigos