O tratamento de águas residuais de indústria de laticínios: um estudo comparativo entre os métodos de tratamento com bioflitro e com o sistema convencional de lagoas

Autores

  • Francielen Kuball Silva Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL
  • Jonathan Eyng

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v1e220124-22

Palavras-chave:

tratamento de efluentes, biofiltro, filtro de lagoas, legislação de água.

Resumo

O presente estudo tem como objetivo comparar os resultados de análise de água de dois processos de tratamento de efluentes utilizados pelo laticínio Della Vita, sendo o sistema convencional de lagoas e o filtro biológico. Para alcançar o objetivo da pesquisa, foram utilizados resultados de análises de água, de parâmetros da demanda bioquímica de oxigênio (DBO), demanda química de oxigênio (DQO), pH, óleos, graxas e sólidos sedimentáveis, realizados pelo Centro Tecnológico da Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL. Os dados foram analisados levando-se em conta a literatura, sobretudo as legislações: Resolução CONAMA nº 357/2005, Código Estadual de Santa Catarina – Lei nº 14.675/09, Decreto nº 14.250/1981 do Estado de Santa Catarina e a Portaria nº 518/04 do Ministério da Saúde.  Na análise dos dados verificou-se que o sistema de biofiltro apresentou um melhor desempenho em relação ao filtro de lagoas, pois houve uma maior remoção de todos os parâmetros analisados. O estudo sugere que a utilização do biofiltro como melhor alternativa para o tratamento de efluentes, permitindo a reutilização da água para operações posteriores de limpezas nas áreas de produção internas e externas.

Biografia do Autor

Francielen Kuball Silva, Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL

Professora do Curso de Gestão Ambiental e Ciências biológicas, M.Sc. Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul

Jonathan Eyng

Biólogo do Laticínio Della Vita. Licenciado em Biologia.

Downloads

Publicado

2012-12-07

Edição

Seção

Artigos