Multiplicidades da imagem: a arte e os afetos

Autores

  • Aurélia Regina de Souza Honorato Universidade do Extremo Sul Catarinense

DOI:

https://doi.org/10.19177/rcc.v11e1201685-95

Palavras-chave:

Imagem, arte, afeto

Resumo

Este texto é um recorte de meu estudo para doutoramento que teve como problema de pesquisa a seguinte questão: é possível, por meio do sensível, promover uma formação de professores e professoras de Artes com potencial crítico e político? Uma formação para um novo professor e professora que a partir da experiência cria modos de vida e assim cria uma nova aula de Artes? Nele trago reflexões acerca da imagem, especialmente a imagem na arte como exercício do olhar, buscando avançar os limites da cronologia para alcançar a imagem em sua multiplicidade. A partir de autores como Georges Didi-Huberman, Jacques Rancière, Emanuelle Coccia, Gilles Deleuze e Félix Guattari, o texto tem também como objetivo pensar a mobilização que a arte promove como afeto que, de modo reflexivo, promove um novo olhar, um novo ouvir, um novo sentir sobre as coisas do mundo.

Biografia do Autor

Aurélia Regina de Souza Honorato, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Pesquisadora na área da arte e da educação. Ênfase nas artes visuais.

Doutora em Ciências da Linguagem pela Universidade do Sul de Santa Catarina. Professora na Universidade do Extremo Sul Catarinense.

Downloads

Publicado

2016-07-13

Edição

Seção

Artigos