Deus salve a rainha!: o laço social televisivo e a memória coletiva na série The Crown

Autores

  • Valdemir Soares Dos Santos Neto PPGCL/Unisul
  • Mario Abel Bressan Júnior PPGCL/Unisul

DOI:

https://doi.org/10.19177/memorare.v8e2202122-38

Palavras-chave:

Memória coletiva. Laço social. Televisão. The Crown.

Resumo

O estudo tem como objetivo propor uma reflexão no que se refere à constituição da memória coletiva e o papel da televisão neste processo. O argumento reside na ancoragem das narrativas midiáticas em memórias de caráter coletivo. Acredita-se que, ao recuperar esses elementos do passado, a televisão aciona a memória do telespectador e, através do laço social televiso (WOLTON, 1990), as comunidades de telespectadores passam a criar e/ou atualizar as lembranças desse grupo que, posteriormente, serão compreendidas como a memória coletiva. Assim, partimos da concepção de Memória Coletiva defendida por Halbwachs (1990). Como enquadramento metodológico, o presente estudo parte de uma perspectiva teórica e discute os pressupostos teóricos à luz da série The Crown (Netflix-presente). O estudo aponta que ficções seriadas baseadas em fatos reais podem alimentar e reatualizar memórias coletivas, como também propiciar o desencadeamento de memórias colaborativas ao recuperar lembranças e constituir novos laços sociais através da televisão

Downloads

Publicado

30-11-2021