Roteiros da entrevista clínico-psiquiátrica – Diretrizes teórico-metodológicas: “A rotina estabelecida pela tradição e pelos costumes”

Autores

  • Tânia Conceição Pereira UERJ/FFP

Palavras-chave:

Entrevista psiquiátrica, Estoque de conhecimento, Agenda clínica, Enquadre

Resumo

Segundo alguns manuais que integram a literatura médico-psiquiátrica, existe um roteiro de entrevista que deverá orientar a prática profissional. São os modelos normativos ou SIK - ‘stocks of interactional knowledge’ nos termos de Peräkylä e Vehviläinen (2003). Esses manuais representam os estoques de conhecimento e oferecem as diretrizes para a realização da entrevista. O objetivo deste artigo é fazer uma análise da agenda clínica, inserida no contexto ‘institucional’ de regras e regulamentos (SARANGI; ROBERTS, 1999). Foi observado que os roteiros inserem-se basicamente em dois modelos distintos: i) um modelo de medicina centrada no médico como especialista – o enquadre de referência é o sinal e o sintoma; e ii) um modelo centrado no paciente, cujo foco é a interação e a inserção do paciente no discurso – o enquadre de referência é o mundo de experiências da pessoa que sofre que ocupa, assim, o centro da atividade clínica.

Biografia do Autor

Tânia Conceição Pereira, UERJ/FFP

Professora da UERJ/FFP

Downloads

Publicado

2011-03-17