FUSÃO SADIA E PERDIGÃO (BRF): UMA ANÁLISE UTILIZANDO OS MODELOS FLEURIET E DUPONT

Autores

  • Ricardo Luz
  • Amerci Borges da Rosa
  • Eduardo Alexandre Corrêa de Machado
  • Carlos Rogério Montenegro de Lima
  • Jacir Leonir Casagrande

DOI:

https://doi.org/10.19177/reen.v13e12020245-284

Palavras-chave:

Análise Financeira. Modelo DuPont. Modelo Fleuriet. Teoria da Ecologia Organizacional. Brasil Foods. Fusões.

Resumo

A presente pesquisa destinou-se a analisar os aspectos motivadores da fusão entre Sadia e Perdigão, sob a perspectiva da Teoria da Ecologia Organizacional e o impacto financeiro da fusão, pelos modelos Fleuriet e DuPont. Trata-se de uma pesquisa ex post facto, longitudinal, resultante da análise dos demonstrativos contábeis e informações de mercado. Previamente à fusão, as empresas atuavam de forma concorrente disputando clientes, fornecedores e insumos. O processo de fusão visava à dominação do mercado e a conversão das disputas em sinergias. Os resultados financeiros se mantiveram estáveis nos três anos posteriores à fusão, sem ocorrência de ganhos financeiros expressivos.

Biografia do Autor

Ricardo Luz

Ricardo Luz

Engenheiro Mecânico (UFSC), Administrador (UFSC), Especialista em Gestão Financeira, Auditoria e Controladoria (EBAPE-FGV), Mestrando em Administração pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL

Endereço: R. Adolfo Melo, n.34, Centro, CEP: 88015 090. Florianópolis, SC, Brasil

Telefone: (47) 99955-3130

E-mail: ricardoluzz@yahoo.com.br

Amerci Borges da Rosa

Amerci Borges da Rosa

Mestrado em Administração (UNISUL), Graduação em Ciências Contábeis (UNISUL)

Atuação profissional: Professor; UNISUL

Endereço: Avenida Pedra Branca, nº 25 - Cidade Universitária Pedra Branca - Palhoça, SC, Brasil

Telefone: (48) 98453-8603

E-mail: amerciborgesdarosa@gmail.com

Eduardo Alexandre Corrêa de Machado

Eduardo Alexandre Corrêa de Machado

Mestrado em Administração (UNISUL), Especialização em Gestão Financeira, Investimentos e Mercado de Capitais (FGV) e Administração Global (ESAG/UDESC), Economista (UFSC).

Diretor-Presidente / Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina - BADESC

Endereço: R. Almirante Alvim, 491 - Florianópolis – SC - CEP: 88015-380 Brasil

Telefone: (48) 98804-2583

E-mail: eacmachado@gmail.com

Carlos Rogério Montenegro de Lima

Carlos Rogério Montenegro de Lima

Doutorado em Engenharia de Produção (UFSC).

Gerente da Auditoria Interna / Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina - BADESC

Endereço: R. Almirante Alvim, 491 - Florianópolis – SC - CEP: 88015-380 Brasil

Telefone: (48) 99101-0158

E-mail: calmontenegro@gmail.com

Jacir Leonir Casagrande

Jacir Leonir Casagrande

Doutorado em Engenharia de Produção (UFSC)

Atuação profissional: Professor; UNISUL

Endereço: Rua Antônio Dib Mussi, 366, Centro, 88015-110, Florianópolis – SC

E-mail: jacir.casagrande@unisul.br

Referências

AKTAS, N.; CROCI, E.; PETMEZAS, D. Is working capital management value enhancing? Evidence from firm performance and investments. Journal of Corporate Finance, [Netherlands]v. 30, p. 98-113, 2015.

ALDRICH, H.; PFEFFER, J. Environment of Organizations. Annual Review of Sociology, Palo Alto, v. 2, n. 1, p. 79-105, 1976.

ALMEIDA, J. R.; EID JUNIOR, W. Access to finance, working capital management and company value: evidences from Brazilian companies listed on BM&FBOVESPA. Journal of Business Research, [Netherlands] v. 67, p. 924–934, 2014.

ALVES, A. A. C. A legalidade da fusão, cisão e incorporação de empresas como instrumentos de planejamento tributário. Jus Navigandi, Teresina, ano 8, n. 61, 1º jan. 2003. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/3583/a-legalidade-da-fusao-cisao-e-incorporacao-de-empresas-como-instrumentos-de-planejamento-tributario/3. Acesso em: 22 set. 2018.

AMBURGEY, T. L.; RAO, H. Organizational ecology: Past, present, and future directions. Academy of Management Journal, Briarcliff Manor, NY, v. 39, n. 5, p. 1265-1286, 1996.

ANGOTTI, M.; BISPO, O. N. A.; LAMOUNIER, W. M. Utilização do modelo DuPont para previsão de resultados futuros. Revista Mineira de Contabilidade, Belo Horizonte, v. 4, n. 44, p. 24-34, out./dez. 2011.

ASSAF NETO, A. Estrutura e análise de balanços: um enfoque econômico financeiro. 11. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

BARROS, B. T. Fusões, aquisições & parcerias. São Paulo: Atlas, 2001.

BAUMAN, M. P., Forecasting operating profitability with DuPont analysis Further evidence. Review of Accounting and Finance, Melbourne, v.13, p. 191-205, 2014.

BONDARENKO, T. et al. Analysis of the performance efficiency of the largest corporations in Russia. Espacios, Caracas, v. 39, n. 36, 2018.

BOONE, C.; VAN WITTELOOSTUIJN, A. Industrial organization and organizational ecology: The potentials for cross-fertilization. Organization Studies, Thousand Oaks,v. 16, n. 2, p. 265-298, 1995.

BRASIL. Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Brasília, DF: Presidência da República, 1976. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6404consol.htm. Acesso em: 23 jun. 2020.

BRIGHAM, E. F.; HOUSTON, J. F. Fundamentos da moderna administração financeira. Rio de Janeiro: Campus, 1999

BRITO, P. Ambiente econômico global. São Paulo: Atlas, 2004.

CARROLL, G. R. Concentration and specialization: Dynamics of niche width in populations of organizations. American Journal of Sociology, Chicago, v. 90, n. 6, p. 1262-1283, 1985.

CARROLL, G. R.; SWAMINATHAN, A. The organizational ecology of strategic groups in the American brewing industry from 1975 to 1990. Industrial and Corporate Change, Oxford, v. 1, n. 1, p. 65-97, 1992.

CAVES, R. E.; PORTER, M. E. From entry barriers to mobility barriers: Conjectural decisions and contrived deterrence to new competition. The Quarterly Journal of Economics, Oxford, v. 91, n. 2, p. 241-262, may 1977.

CLEGG, S.; HARDY, C.; NORD, W. (org.). Handbook de Estudos Organizacionais. São Paulo: Atlas, 1998.

CLEMENTE, N. M.; GREENSPAN, S. D. Winning at mergers and acquisitions. New Jersey: John Wiley & Sons, Inc., 1998.

COOPER, C.; GREGORY, A. (ed.). Advances in international mergers and acquisitions. London: JAI Press, 2000.

COOPER, D. R; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. 7. ed. Porto Alegre: Bookman, 2011.

CORBARI, E. C.; HUPPES, C. M.; PACHECO, V. Processo de fusão e aquisição: um estudo dos aspectos contratuais e organizacionais. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO, 2007. Ponta Grossa. Anais eletrônicos [...]. Ponta Grossa: Admpg, 2007. Disponível em: http://anteriores.admpg.com.br/2007/index.php?page=5&lang=1&sub=17. Acesso em: 10 out. 2018.

CORDEIRO, R. A. Da rivalidade à parceria: análise financeira e estratégica do caso Sadia e Perdigão. TPA-Teoria e Prática em Administração, João Pessoa, v. 3, n. 1, p. 152-175, 2013.

CRESWELL, J. W.; POTH, C. N. Qualitative inquiry and research design: Choosing among five approaches. Sage publications, 2016.

CUNHA, M. P., Ecologia organizacional: implicações para a gestão e algumas pistas para a superação de seu caráter anti-management. Revista de Administração de Empresas (RAE), São Paulo, v. 39, n.4, p. 21-18, out./dez. 1999.

DALLA COSTA, A. J.; SOUZA-SANTOS, E.R. de. Brasil Foods: a fusão entre Perdigão e Sadia. Revista Economia & Tecnologia, Curitiba, v. 5, n. 2, 2009.

DONALDSON, L. American anti-management theories of organization: a critique of paradigm proliferation. Cambridge: Cambridge University Press, 1995.

FLEURIET, M.; KEHDY, R.; BLANC, G. O modelo Fleuriet, a dinâmica financeira das empresas brasileiras: um modelo de análise, orçamento e planejamento financeiro. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

FREEMAN, J.; HANNAN, M. T. Niche width and the dynamics of organizational populations. American Journal of Sociology, Chicago, v. 88, n. 6, p. 1116-1145, 1983.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas; 2002.

GITMAN, L.J. Princípios de administração financeira. 10. ed. São Paulo: Pearson Addison Wesley, 2004.

HANNAN, M. T.; CARROLL, G. R. Dynamics of organizational populations: density, legitimation, and competition. Oxford: Oxford University Press, 1992.

HANNAN, M. T.; FREEMAN, J. Organizational ecology. Massachusetts: Harvard University Press, 1993.

HANNAN, M. T.; FREEMAN, J. The population ecology of organizations. American Journal of Sociology, Chicago, v. 82, n. 5, p. 929-964, 1977.

HANNAN, M. T.; FREEMAN, J. Structural inertia and organizational change. American Sociological Review, Washington, p. 149-164, 1984.

HITT, M. A.; IRELAND, R. D.; HOSKISSON, R. E. Administração estratégica: competitividade e globalização. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2005.

IUDÍCIBUS, S. Análise de balanços. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

JANSEN, I.P.; RAMNATH, S. E; YOHN, T. L. A diagnostic for earnings management using changes in asset turnover and profit margin, Contemporary Accounting Research, Toronto, v. 29, n. 1, p. 221-251, 2012.

KROES, J. R.; MANIKAS, A. S. Cash flow management and manufacturing firm financial performance: a longitudinal perspective. International Journal of Production Economics, [Netherlands], v. 148, p. 37-50, 2014.

LIMA, C. H. P. et al. Ecologia organizacional: muito além do ambiente da organização. Belo Horizonte: Núcleo, 2009.

MARION, J. C. Contabilidade Empresarial. 8. ed. São Paulo: Atlas, 1998.

MARTA FILHO, J. et al. Fusões & Aquisições no Brasil: Vantagens e desvantagens para as empresas brasileiras. Revista Científica UNAR, Araras (SP), v. 12, n. 1, p. 68-76, 2016.

MARTELANC, R.; PASSIN, R.; PEREIRA, F. Avaliação das empresas: um guia para fusões & aquisições e privaty. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

MARTINS, I. H. L.; VIDAL, P. G.; RAGAZZI, P. G. Inovação de empresas em processo de fusão: um estudo das empresas de serviços e indústria. Revista de Ciências da Administração, Florianópolis, v. 16, n. 39, 2014.

MATIAS, A.B. (coord.). Finanças corporativas de curto prazo: a gestão do valor do capital de giro. São Paulo: Atlas, 2006.

MINTZBERG, H; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Safári de estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2000.

MOTTA, L. F. J. et al. Criação de valor em fusões e aquisições brasileiras. Revista de Administração FACES Journal, Belo Horizonte, v. 12, n. 4, p. 100-119, 2013.

PATROCÍNIO, M. R.; KAYO, E. K.; KIMURA, H. Aquisição de empresas, intangibilidade e criação de valor: um estudo de evento. RAUSP, São Paulo, v. 42, n. 2, jun. 2007.

PERDIGÃO. Nossa história. Videira, [2018]. Disponível em: http://www.perdigao.com.br/conheca-a-perdigao/. Acesso em: 28 nov. 2018.

PEREIRA, R. C. M.; ÁVILA, F. A. F.; VILAS BOAS, A. A. Integração de cultura e objetivos nos processos de fusões e aquisições: o caso de uma empresa multinacional européia do ramo de pneumáticos. Seropédica: UFRRJ, 2006.

PINA E CUNHA, M.; CUNHA, J. V. da; KAMOCHE, K. Organizational improvisation: What, when, how and why. International Journal of Management Reviews, [London], v. 1, n. 3, p. 299-341, 1999.

PORTER, M. E. Competição: estratégias competitivas essenciais. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

PORTER, M. E. Estratégia Competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 18. ed. São Paulo: Campus, 1986.

RAMOS, M. V. M. Utilizando o ciclo operacional para fazer o orçamento de caixa e calcular a necessidade de capital de giro. Connexio Revista Científica da Escola de Gestão e Negócios, Natal, v.1, n.1, 2011.

RASMUSSEN, U. W. Aquisições: fusões & incorporações empresariais. São Paulo: Aduaneiras, 1989.

ROSS, S.A.; WESTERFIELD, R.W.; JAFFE, J.F. Administração financeira. São Paulo: Atlas, 2007.

SADIA. Nossa história. Concórdia: Sadia, [2018]. Disponível em: https://www.sadia.com.br/sadia. Acesso em: 27 nov. 2018.

SÁ-SILVA, Jackson Ronie; ALMEIDA, Cristóvão Domingos de; GUINDANI, Joel Felipe. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, Rio Grande, v. 1, n. 1, 2009.

SCHWEIGER, D.; VERY, P. Creating Value Through Merger and Acquisition Integration. In: Advances in mergers and acquisitions. Melbourne: Emerald Group Publishing, 2003. v. 2. p. 1-26.

SEBRAE. Cartilha Tributação. Brasília,DF: SEBRAE, 2012. Disponível em: http://www.rpd.iroll.com.br/resources/Cartilha%20da%20tributa%C3%A7%C3%A3o.pdf. Acesso em: 28 out. 2018.

SCHILLING, G. Working Capital’s Role in Maintaining Corporate Liquidy. TMA Journal, v. 16, p. 4-7, 1996.

SOARES, F. M. Fusões Aquisições: Modelando o Processo de Análise. 2005. Dissertação (Mestrado em Engenharia Industrial) - Faculdade de Engenharia Industrial, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de janeiro, 2005.

SOLIMAN, M. T. The use of DuPont analysis by market participants. The Accounting Review, Buffalo, v. 83, n. 3, p. 823-853, May 2008.

STEINER, G.A. Top Management Planning. 1. ed. New York: Macmillan Publishing Co., Inc., 1969.

VAN WITTELOOSTUIJN, A.; BOONE, C.; VAN LIER, A. Toward a game theory of organizational ecology: Production adjustment costs and managerial growth preferences. Strategic Organization, [United Kingdom], v. 1, n. 3, p. 259-300, 2003.

VIEIRA, M. V. Administração estratégica do capital de giro. São Paulo: Atlas, 2005.

WOOD JUNIOR, T.; VASCONCELOS, F. C.; CALDAS, M. P. Fusões e Aquisições no Brasil. RAE Executivos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 4, p. 41-45, 2004.

YOUNG, R. C. Is population Ecology a useful paradigm for the study of Organizations? American Journal of Sociology, Chicago, v. 94, n. 1, p. 1-24, jul. 1988.

ZOUAIN, D. M. et al. Gestão de Capital de Giro: contribuição para as micro e pequenas empresas no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 45, n. 3, p. 863-884, 2011.

Downloads

Publicado

2020-07-07

Edição

Seção

Artigos Científicos