A PERCEPÇÃO DA ALTA GESTÃO SOBRE AS PRINCIPAIS BARREIRAS À EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA EMPRESARIAL

Autores

  • Pablo Padilha
  • Samuel Façanha Câmara Universidade Estadual do Ceará
  • Brenno Buarque de Lima Universidade Estadual do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.19177/reen.v12e220193-24

Palavras-chave:

Execução da estratégia, Barreiras à execução, Planejamento estratégico.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo identificar as barreiras à execução da estratégia em uma organização. O estudo classifica-se como exploratório e descritivo de natureza aplicada pelo método quantitativo, com utilização da técnica de levantamento (survey) transversal, tendo como universo da pesquisa empresas brasileiras que possuem faturamento superior a R$ 120 milhões por ano. A população do estudo foi constituída somente pela alta gerência. A principal contribuição ensejada pelo estudo é apontar a falta de uma estratégia clara, dificultando a implementação e execução nas organizações, bem como a dificuldade de se identificar prioridades de acordo com a estratégia traçada.

Biografia do Autor

Pablo Padilha

Mestre pela Faculdade FIA de Negócios no Programa de Mestrado Profissional em Gestão de Negócios. Atua como Gerente Executivo de Inovação na Federação das Indústrias do Estado do Ceará - FIEC.

Samuel Façanha Câmara, Universidade Estadual do Ceará

Professor Adjunto da UECE, Pós-Doutor em Gestão da Inovação pela EBAPE-FGV e Doutor em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Brenno Buarque de Lima, Universidade Estadual do Ceará

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Estadual do Ceará (PPGA-UECE).

Referências

ALLIO, M. K. A short, practical guide to implementing strategy. Journal of Business Strategy, v. 26, n. 4, p. 12-21, 2005.

ALMEIDA, M. I. R. Manual de planejamento estratégico: desenvolvimento de um plano estratégico com a utilização de planilhas Excel. São Paulo: Atlas, 2010.

ALAMSJAH, F. Key success factors in implementing strategy: Middle-level managers’ perspectives. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 24, p. 1444-1450, 2011.

ANDREWS, K. R. The concept of corporate strategy. Homewood, IL: Dow Jones-Irwin, 1971.

ANSOFF, H. I.; SULLIVAN, P. A. Optimizing profitability in turbulent environments: A formula for strategic success. Long Range Planning, v. 26, n. 5, p. 11-23, 1993.

ANSOFF, I. A nova estratégia empresarial. São Paulo: Atlas, 1990.

ATKINSON, H. Strategy implementation: a role for the balanced scorecard?. Management Decision, v. 44, n. 10, p. 1441-1460, 2006.

BARNEY, J. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of management, v. 17, n. 1, p. 99-120, 1991.

BARROS, L. A. M. Alinhamento estratégico. São Paulo, 2007. Tese (Doutorado em Administração). Programa de Pós-Graduação em Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo.

BEER, M.; EISENSTAT, R. A. Developing an organization capable of implementing strategy and learning. Human Relations, v. 49, n. 5, p. 597-603, 1996.

_______________. The silent killers of strategy implementation and learning. Sloan Management Review, v. 41, n. 4, p. 29-40, 2000.

BEER, M.; VOELPEL, S. C.; LEIBOLD, M.; TEKIE, E. B. Strategic management as organizational learning: Developing fit and alignment through a disciplined process. Long Range Planning, v. 38, n. 5, p. 445-465, 2005.

BOSSIDY, L.; CHARAN, R.; BURCK, Char. Execução: A disciplina para atingir resultados. Campus, 2005.

CÂNDIDO, Carlos JF; SANTOS, Sérgio P. Strategy implementation: What is the failure rate?. Journal of Management & Organization, v. 21, n. 2, p. 237-262, 2015.

CARUTH, D. L.; HUMPHREYS, J. H. Performance appraisal: essential characteristics for strategic control. Measuring Business Excellence, v. 12, n. 3, p. 24-32, 2008.

CHANDLER, A. D. Strategy and structure: chapters in the history of the industrial enterprise. MIT Press, 1990.

COBBOLD, I.; LAWRIE, G. Why do only one third of UK companies achieve strategic success?, 2GC Ltd. 2001.

COOPER, D.; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. 10. ed., Porto Alegre: Bookman, 2011.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ª ed., Porto Alegre: Artmed, 2010.

FISCHMANN, A. A. Implementação de estratégicas: identificação e análise de problemas. São Paulo, 1987. (Livre docência em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed., São Paulo: Atlas, 2002.

HAMEL, G. The future of management. Human Resource Management International Digest, v. 16, n. 6, 2008.

HAIR JR., J. F.; BABIN, B.; MONEY, A. H.; SAMOUEL, P. Métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HREBINIAK, L. G.; JOYCE, W. F. Implementing Strategy: An appraisal and agenda for future research. In: MICHAEL HITT, R. EDWARD FREEMAN and JEFFREY HARRISON (eds), Handbook of Strategic Management (Blackwell Business, 2001), p. 602-626.

KALALI, N. S.; ANVARI, M. R. A.; POUREZZAT, A. A.; DASTJERDI, D. K. Why does strategic plans implementation fail? A study in the health service sector of Iran. African Journal of Business Management, v. 5, n. 23, p. 9831-9837, 2011.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Balanced Scorecard: a estratégia em ação. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

______________. Putting the balanced scorecard to work. Harvard Business Review, v. 71, n. 5, p. 134-140, 1993.

______________. Organização orientada para a estratégia. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Alinhamento: usando o Balanced Scorecard para criar sinergias corporativas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

______________. A execução premium: a obtenção de vantagem competitive através do vínculo da estratégia com as operações do negócio. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

KRONMEYER FILHO, O. R.; KLIEMANN, F. J. Neto, (2005). Gestão Estratégica e BSC: Gaps e Oportunidade de Melhoria In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO – ENEGEP, 24, 2004, Florianópolis. Anais... Florianópolis: ENEGEP, 2005.

LABOVITZ, G.; ROSANSKY, V. The power of alignment: how great companies stay centered and accomplish extraordinary things. EUA: John Wiley e Sons, 242 p.,1997.

MANKINS, M. C.; STEELE, R. Stop making plans; start making decisions. Harvard business review, v. 84, n. 1, p. 76, 2006.

MEGGINSON, L. C.; MOSLEY, D. C.; PIETRI JUNIOR, H. P. Administração: conceitos e aplicações. São Paulo: Harbra Ltda, 1986.

MINTZBERG, H. A criação artesanal da estratégia. In: MONTGOMERY, C.; PORTER, M. E. Estratégia: a busca da vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Campus, p. 419-437, 1998.

MINTZBERG, H. Rise and fall of strategic planning. Simon and Schuster, 1994.

MINTZBERG, H.; LAMPEL, J.; AHLSTRAND, B. Todas as partes do elefante. HSM Management, v. 2, n. 12, p. 100-1008, 1999.

NAZEMI, Shamsedin; ASADI, Sajjad Torkaman; ASADI, Salman Torkaman. Barriers to strategic planning implementation; case of: Mashhad electricity distribution company. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 207, p. 2-9, 2015.

NEILSON, G. L.; MARTIN, K. L.; POWERS, E. The secrets to successful strategy execution. Harvard Business Review, v. 86, n. 6, 2008.

PELLA, M. D. A.; SUMARWAN, U.; DARYANTO, A.; KIRBRANDOKO. Factors Affecting Poor Strategy Implementation. Gadjah Mada International Journal of Business, v. 15, n. 2, p. 183-204, 2013.

PMI (Project Management Institute). Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos.

PORTER, M. Estratégia Competitiva: técnicas para análise de indústria e da concorrência. 7ª ed., Rio de Janeiro: Campus, 1986.

PRIETO, V. C. Impacto do alinhamento da estratégia de negócios sobre o desempenho. 2011. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

PRIETO, V. C.; CARVALHO, M. M. Análise comparativa de modelos de alinhamento estratégico: estudo de múltiplos casos. Encontro Nacional de Engenharia de Produção, v. 26, 2006.

RADOMSKA, J. Linking the Main Obstacles to the Strategy Implementation with the Company's Performance. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 150, p. 263-270, 2014.

RADOMSKA, Joanna. The Role of Managers in Effective Strategy Implementation. International Journal of Contemporary Management, v. 13, n. 3, 2015.

SAFDARI RANJBAR, M.; AKBARPOUR SHIRAZI, M.; LASHKAR BLOOKI, M. Interaction among intra-organizational factors effective in successful strategy execution: An analytical view. Journal of Strategy and Management, v. 7, n. 2, p. 127-154, 2014.

SHENHAR, A. J.; DVIR, D. Reinventando Gerenciamento de Projetos: A Abordagem Diamante ao Crescimento e Inovação Bem-Sucedidos. São Paulo: MBooks do Brasil, 2010.

SULL, D.; HOMKES, R.; SULL, C. Why strategy execution unravels: and what to do about it. Harvard Business Review, v. 93, n. 3, p. 57-66, 2015.

STONER, J. A. F.; FREEMAN, R. E. Administração. Rio de Janeiro: Prentice-Hall do Brasil, 1995.

TIMILSINA, Binod. Overcoming the Barriers of Strategic Planning, Implementation, and Monitoring in Turbulent Business Environment. Optimal Management Strategies in Small and Medium Enterprises, p. 226, 2017.

VENKATRAMAN, N.; CAMILLUS, J. C. Exploring the concept of “fit” in strategic management. Academy of Management Review, v. 9, n. 3, p. 513-525, 1984.

WERNERFELT, B. A resource‐based view of the firm. Strategic management journal, v. 5, n. 2, p. 171-180, 1984.

Downloads

Publicado

2020-04-23

Edição

Seção

Artigos Científicos