As estratégias das indústrias de farinha de trigo e de massas alimentícias do Rio Grande do Sul

Autores

  • Pascoal José Marion Filho Universidade Federal de Santa Maria
  • Vitor Francisco Dalla Corte Instituição Parati S/A

DOI:

https://doi.org/10.19177/reen.v3e220101-18

Palavras-chave:

Estratégias, farinha de trigo, massas alimentícias

Resumo

A pesquisa identifica as estratégias praticadas nas indústrias de farinha de trigo e de massas alimentícias do Rio Grande do Sul no ano de 2007. É uma pesquisa exploratória baseada nas estratégias competitivas de Porter (1980) e de Mintzberg (1988), que utiliza na análise dados de questionários respondidos pelas empresas. Os resultados da pesquisa mostram que entre as estratégias de Porter, destacam-se a de custos mais baixos, na indústria de farinha de trigo, e a diferenciação, na indústria de massas. Entre as tipologias de Mintzberg, a qualidade do produto é considerada pelos gestores como sendo o grande diferencial competitivo nas duas indústrias.

Biografia do Autor

Pascoal José Marion Filho, Universidade Federal de Santa Maria

Professor do Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).
Doutor em Economia Aplicada pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP).

Vitor Francisco Dalla Corte, Instituição Parati S/A

Mestrado em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).
Supervisor de Planejamento Estratégico da Empresa Parati S/A.

Downloads

Publicado

2010-12-21

Edição

Seção

Artigos Científicos