Avaliação de uma experiência de aplicação de simulação empresarial em uma universidade do sudoeste europeu

Autores

  • Janaina Piana FGV/EBAPE - Estudante (doutorado)
  • Rolf Hermann Erdmann UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - Professor
  • Mayara Teodoro Oliveira UFSC-Universidade Federal de Santa Catarina - Estudante (Mestrado)
  • Beatriz Marcondes de Azevedo Universidade Federal de Santa Catarina - Estudante (Pós-Doutorado)

DOI:

https://doi.org/10.19177/reen.v7e2201448-67

Palavras-chave:

Simulação Empresarial, Jogos de Empresa, Sistema de Produção, Ensino e Aprendizagem.

Resumo

O presente artigo teve como objetivo avaliar uma experiência de simulação empresarial a partir de três dimensões: funcionamento operacional do Jogo, o método de ensino através da simulação com Jogos de Empresa, e a aprendizagem do aluno. A aplicação da simulação ocorreu em duas turmas de graduação em Administração em uma Universidade Portuguesa. A partir dos resultados, pode-se inferir que a prática da simulação empresarial levou ao incremento da base teórica aos alunos, bem como se concluiu que o ato de jogar é positivo, e pode servir de apoio à aprendizagem. Ao final, sugestões foram apontadas visando ao aperfeiçoamento do novo modelo, a fim de consolidar uma ferramenta que contribua no processo de ensino-aprendizagem em Administração.

 

Biografia do Autor

Janaina Piana, FGV/EBAPE - Estudante (doutorado)

Possui graduação em Administracao pela Universidade Federal de Santa Catarina (2009) e mestrado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (2012). Atualmente é doutoranda em Administração pela FGV/EBAPE.

Rolf Hermann Erdmann, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - Professor

Possui graduação em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (1980), graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (1979), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1984) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1994). É ex-coordenador do mestrado/doutorado em Administração. Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Santa Catarina.

Mayara Teodoro Oliveira, UFSC-Universidade Federal de Santa Catarina - Estudante (Mestrado)

Bacharel em Administração. Formada pela Universidade Federal da Grande Dourados. Mestranda em Administração - CPGA/UFSC e integrante do Núcleo Interdisciplinar de Estudos em Gestão da Produção e Custos - NIEPC

Beatriz Marcondes de Azevedo, Universidade Federal de Santa Catarina - Estudante (Pós-Doutorado)

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1994), graduação em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004), mestrado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2010). Encontra-se em finalização do estágio pós-doutoral na área da Administração da Produção, no CPGA/UFSC.

Referências

ANDRADE, R. O. B. et al. Pesquisa nacional sobre o perfil, formação, atuação e oportunidades de trabalho do administrador. Brasília: CFA, 2004.

ARBEX, M. A. et al. O uso de jogos de empresa em cursos de graduação em administração e seu valor pedagógico: um levantamento no estado do Paraná. In: Anais do XXX ENANPAD, 2006.

ARCHER, E. R. O mito da motivação. In: BERGAMINI, C. W.; CODA, R. Psicodinâmica da vida organizacional, p.3-24. São Paulo: Pioneira, 1990.

BARBETTA, P. B. Estatística aplicada às ciências sociais. Florianópolis: Ed da UFSC, 2007.

BEN-ZVI, T. The efficacy of business simulation games in creating Decision Support Systems: an experimental investigation. Decision Support Systems, vol. 49, p. 61–69. 2010.

BERENDS, P.; ROMME, G. Simulation as a research tool in management studies. European Management Journal, vol. 17, no. 6, p. 576–583, 1999.

BERNARD, R. R. S. Estrutura de utilização dos jogos de empresas nos cursos de graduação em administração e ciências contábeis do país e avaliações preliminares de uma disciplina baseada neste método. In: Anais XVII ENANGRAD, 2006.

BERRETINI, A.; CAMPOS, R. Modelos de processos para jogos de empresas na área de planejamento e controle da produção. XXX Encontro Nacional de Engenharia de Produção. São Carlos, SP, Brasil, out/ 2010.

CARNIEL, A. Especificação de um ambiente para o trabalho e o aprendizado em grupos colaborativos na Internet. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção e Sistemas), UFSC, Florianópolis, 2002.

CRA. VI Encontro de Coordenadores de Cursos de Administração. Florianópolis, 2011.

FARIA, A. A. O uso educacional dos computadores: um estudo da formação dos administradores de empresas. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas), EAESP-FGV, São Paulo, 1997.

FERRANDÉZ, A.; SARRAMONA, J.; TARIN, L. Tecnología didáctica: teoría y práctica de la programación escolar. Barcelona: CEAC, 1977.

GERBER, J. Z. Proposta de metodologia para o desenvolvimento de recursos à aplicação de Jogos de Empresas via Internet. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção e Sistemas), UFSC, Florianópolis, 2000.

GRAMIGNA, M. R. M. Jogos de empresas e técnicas vivenciais. São Paulo: Makron Books, 1995.

GROFF, J.; et al. Console game-based pedagogy: A study of primary and secondary classroom learning through console video games. International Journal of Game-Based Learning. 2(2), p. 35-54, 2012.

HAIDT, R. C. C. Curso de didática geral. São Paulo: Ática, 1995.

JACKSON, T. European management learning: a cross-cultural interpretation of Kolb´s learning cycle. Journal of Management Development. England, MCB University Press, v.14, n.6, p.42-50, 1995.

KOLB, D. A. et al. Psicologia organizacional: uma abordagem vivencial. São Paulo: Atlas, 1978.

LACRUZ, A. J.; VILLELA, L. E. Percepção dos participantes de jogos de empresas quanto às condições facilitadoras para o aprendizado em programas de simulação empresarial: um estudo exploratório. ADM MADE, Rio de Janeiro: UNESA, v.8, n.10, p.175-202, jul./dez. 2005.

LÉGER, P. M. Using a simulation game approach to teach ERP concepts. Cahier du GReS, Quebec, 2006.

MAHBOUBIAN, M. Educational aspects of business simulation softwares. Procedia Social and Behavioral Sciences, vol. 2, Issue 2, p. 5403-5407, 2010.

MARQUES FILHO, P.A. Jogos de empresas: uma estratégia para o ensino de Gestão de Tomada de Decisão. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção), USP, São Paulo, 2001.

MARTINELLI, D. P. A utilização dos jogos de empresas no ensino de administração. Dissertação (mestrado). FEA-USP. São Paulo, 1987.

MILES, W. G.; BIGGS, W. D.; SCHUBERT, J. N. Student perceptions of skill acquisition through cases and general management games: a comparison. Simulation & Games, v. 17, n. 1, p. 7-24, Mar., 1986.

PRETTO, F.; FILARDI, F.; PRETTO, C. Jogos de empresas: uma estratégia de motivação no processo de ensino e aprendizagem na teoria das Organizações. Revista Eletrônica de Estratégia e Negócios, Florianópolis, v. 3, n. 1, jan./jun. 2010.

PROTIL, R. M; FISCHER, H. Utilização de simuladores empresariais no ensino de ciências sociais aplicadas: um estudo na República Federal da Alemanha. Revista de Economia, Curitiba: Editora UFPR, v.31, n.2, p. 113-134, jul./dez. 2005.

RAFALSKI, J. P.; CARNEIRO, C. M. C. D. Jogos empresariais para apoiar o desenvolvimento de habilidades profissionais foco. Revista de Administração da Faculdade Novo Milênio, v.6. n. 1, nov. de 2013.

RUAS, R. Mestrado modalidade profissional: em busca da identidade. RAE – Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 2. 2003.

SÁ SILVA, P. et al. Simulation, games and challenges: from schools to enterprises. 7th International Workshop on Enterprise and Organizational Modeling and Simulation, EOMAS, vol. 88 LNBIP, p. 63-73, 2011.

SAUAIA, A. C. A. Conhecimento versus desempenho das organizações: um estudo empírico com jogos de empresas. Revista Eletrônica de Administração – REAd, ed. 49, v. 12, n.1, jan./fev. 2006.

SAUAIA, A. C. A. Laboratório de Gestão: Simulador Organizacional, Jogo de Empresas e Pesquisa Aplicada. 1 ed. Barueri, SP: Manole, 2008.

SAUAIA, A. C. A. Jogos de empresas: aprendizagem com satisfação. Revista de Administração. São Paulo, v.32, n.3, p. 13-27, jul./set., 1997.

SAUAIA, A. C. A. Satisfação e aprendizagem em jogos de empresas: contribuições para a educação gerencial. Tese (Doutorado em Administração), Curso de Pós-Graduação em Administração, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, 1995.

SAUAIA, A. C. A; et al. Relação entre Conhecimento e Desempenho Gerencial: Análise do Aprendizado dos Participantes de um Jogo de Empresas. Anais XXXIV ENANPAD, 25 a 29 de setembro. 2010.

SILVA, C. R. O. Bases pedagógicas e ergonômicas para a concepção e avaliação de produtos educacionais informatizados. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção), UFSC, Florianópolis, 1998.

SNOW, S. C.; GEHLEN, F. L.; GREEN, J. C. Different ways to introduce a business simulation: the effect on student performance. Simulation Gaming, v. 33, n. 4, p. 526-532, 2002.

STAHL, L. M.; LOPES, P. C. Estratégias de avaliação para jogos de empresas gerais: avaliando desempenho ou aprendizagem. Enanpad, 2004.

TANABE, M. Jogos de e Empresas. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1977.

TAPSCOTT, D. Growing up digital: the rise of the net generation. McGraw Hill: New York, 1997.

Downloads

Publicado

2014-08-26

Edição

Seção

Artigos Científicos