Os limites do realismo artístico em Pedro Páramo, de Juan Rulfo

Autores

  • José Alberto Miranda Poza
  • Thiago da Camara Figueredo

DOI:

https://doi.org/10.19177/rcc.v6e12011251-267

Palavras-chave:

Teoria da Literatura, realismo artístico, ficção, Pedro Páramo

Resumo

À luz da Teoria da Literatura, este ensaio indaga o conceito de realismo artístico na ficção a partir da discussão sobre referente e signo linguístico, tendo como base a categoria de representação social de Luiz Costa Lima (1981; 1974) e a teoria do efeito estético de Wolfgang Iser (2002). O ponto de chegada diz respeito à aproximação entre a concepção de realismo artístico desenvolvida pela reflexão teórica e os traços constituintes descobertos através da análise do romance Pedro Páramo, de Juan Rulfo (1985), com a finalidade de avaliar que elementos são essenciais para se caracterizar uma obra como realista.

Biografia do Autor

José Alberto Miranda Poza

Doutor em Filologia e Letras e Professor Adjunto da Universidade Federal de Pernambuco.

Thiago da Camara Figueredo

Mestrando em Letras, área Teoria da Literatura, pela Universidade Federal de Pernambuco.

Downloads

Publicado

2011-06-10

Edição

Seção

Ensaios