[1]
“LICITAÇÕES PÚBLICAS SUSTENTÁVEIS: UM ESTUDO DE CASO DE UMA PREFEITURA MUNICIPAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA”, R. gest. sust. ambient., vol. 7, nº 3, p. 695–721, out. 2018, doi: 10.19177/rgsa.v7e32018695-721.