QUANTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DOS RESÍDUOS PROCEDENTES DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNICÍPIO DE MACEIÓ - AL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v10e12021363-384

Palavras-chave:

Geração de resíduos, Composição física, Plano de gerenciamento, Entulho.

Resumo

Os resíduos da construção civil (RCC), popularmente conhecido como entulho, vem causando transtornos em diversas cidades brasileiras, devido ao grande volume produzido e a carência de gerenciamento. Este trabalho objetivou apresentar a estimativa da quantidade de RCC gerados no Município de Maceió, bem como realizar caracterização física desses resíduos. A estimativa de geração levou em consideração os resíduos produzidos nas edificações novas; reformas, ampliações e demolições; e resíduos removidos de deposições irregulares. A composição física baseou-se no método de quarteamento, conforme ABNT NBR 10007. Estima-se que Maceió gera 817,6 t/dia de RCC, o equivalente a 0,8 kg/hab/dia. Deste total, 82% é composto por resíduos de Classe A e 15% classe B, os 3% restante inclui resíduos Classe C, D e outros. O conhecimento da situação dos RCC, e o planejamento de políticas de desenvolvimento sustentável, torna-se indispensável para o município de Maceió se adequar aos critérios, diretrizes e procedimentos estabelecidos pela Resolução nº 307, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA); bem como atender as metas dispostas no Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB).

Biografia do Autor

Angélica Kelly dos Santos Pimentel Ribeiro, INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS (IFAL)

Possui graduação em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal de Alagoas Campus Marechal Deodoro (2011) e em Ciências Biológicas Licenciatura pela Universidade Federal de Alagoas (2016); Especialização em Engenharia Ambiental pelo Centro Univesitário CESMAC (2014). e Especialização em Educação e Meio Ambiente pelo IFAL/MD (2017). Atualmente é Mestranda em Tecnologias Ambientais pelo IFAL/ MD (2018-2020), CEO da Rigor Soluções Ambientais e Consultora Ambiental atuando principalmente na área de Educação Ambiental, limpeza urbana, gestão dos resíduos sólidos,  monitoramento ambiental e projetos socioambientais.

Sheyla Karolina Justino Marques, INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS (IFAL)

Graduação em Tecnologia da Produção da Construção Civil pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (2008). Mestrado, Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais (Conceito CAPES 7) e Pós doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Em 2015 teve projeto aprovado com bolsa pelo CNPq para participar do Programa VET - Teacher for the Future na Tampere University of Applied Sciences, TAMK, Tampere, Finlândia. Tem experiência na área de Engenharia de Materiais com ênfase na área de materiais compósitos, gestão de resíduos sólidos, sustentabilidade, economia circular e gestão ambiental. Atualmente é professora do Instituto Federal de Alagoas - IFAL - Campus Palmeira dos Índios, atuando no curso de Engenharia Civil com as disciplinas de Materiais de Construção I e II e Introdução à Engenharia e no Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais, com as disciplinas Design para o Meio Ambiente, Desenvolvimento de Materiais de Interesse Ambiental e Metodologia Científica.

Igor Bruno Gomes Ribeiro, Faculdade de Tecnologia de Alagoas - FAT

Atualmente é Graduando de Engenharia Civil Centro Universitário Mario Pontes Jucá  (UMJ), foi bolsista de iniciação científica do PIBIC/FAPEAL da UFAL. Tem experiência na área de Engenharia Sanitária, com ênfase em Resíduos Sólidos, domésticos e indústriais; Tratamento de àguas de Abastecimento e residuárias.

Stoecio Malta Ferreira Maia, INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS (IFAL)

Mestrado em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas) pela Universidade Federal do Ceará (2004) com período na Universidade Federal de Viçosa. Doutor pela ESALQ - USP com doutorado sanduíche na Colorado State University. Pos-doutorado em Ciências pelo Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA-USP). Atualmente é professor do Instituto Federal de Alagoas (IFAL) lecionando no curso técnico de Meio Ambiente e no tecnológico de Gestão Ambiental. Professor permanente do programa de Pós-graduação Stricto sensu em Agronomia - Produção vegetal da Universidade Federal de Alagoas, e do Programa em Tecnologias Ambientais do Instituto Federal de Alagoas. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Matéria orgânica do solo e meio ambiente, atuando principalmente nos seguintes temas: sequestro de carbono, inventário de gases do efeito estufa, análise de incertezas (método de Monte Carlo). Atua também na área de Manejo e Conservação do Solo e Microbiologia do Solo, com ênfase na dinâmica da matéria orgânica e nutrientes em agrossistemas no semi-árido, e avaliação da qualidade do solo. Atualmente, coordenador da Sub-rede Mudanças Climáticas e Agricultura da Rede Clima (MCTIC), e coordenador do Setor de Agropecuária no Quarto Inventário Brasileiro de Emissão de Gases de Efeito Estufa.

Downloads

Publicado

2021-05-31

Edição

Seção

Estudos de Caso