CARACTERIZAÇÃO DA PRODUÇÃO PECUÁRIA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DOCE – RN

Autores

  • Marcos Felix da Costa Junior Egresso do Programa de Pós-Graduação (Nivel Mestrado) em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - PRODEMA/UFRN
  • Raquel Franco de Souza Departamento de Geologia - Universidade Federal do Rio Grande do Norte http://orcid.org/0000-0001-8818-0605
  • Franklin Roberto da Costa Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - Departamento de Geografia - Campus Pau dos Ferros http://orcid.org/0000-0001-7708-0668

Palavras-chave:

Pecuária, QGIS, Interpolação, Meio Ambiente, Lagoa de Extremoz

Resumo

O trabalho objetivou caracterizar os principais tipos e a concentração dos animais por criação e total da produção pecuária na bacia hidrográfica do Rio Doce (RN). Os dados oficiais foram armazenados em BDG e processados em ambiente SIG. Para caracterizar a concentração da produção pecuária por tipo e em geral, realizou-se a interpolação do tipo IDW. O rebanho bovino apresentou-se predominante na bacia, na parte central e na nascente do rio do Mudo, porção oeste da bacia, seguido dos galináceos, no centro-norte, dos suínos, na parte centro-sul e dos equinos, mais a sudoeste. A análise integrada das quatro criações evidencia uma concentração da produção pecuária na porção centro-leste da bacia, influenciada pelas criações bovinas e de galináceos. Esta área localiza-se a menos de dez quilômetros à montante da Lagoa de Extremoz, principal reservatório de água doce da bacia hidrográfica, e que contribui para o abastecimento hídrico do município de Natal.

Biografia do Autor

Marcos Felix da Costa Junior, Egresso do Programa de Pós-Graduação (Nivel Mestrado) em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - PRODEMA/UFRN

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Semiárido (2011). Associado ao Colegio Brasileiro de Cirurgia e Anestesiologia Veterinario (2011), Mestre pelo PRODEMA/UFRN. Atua como profissional liberal na clinica médica veterinária e cirúrgica.

Raquel Franco de Souza, Departamento de Geologia - Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Geologia pela Universidade Federal do Amazonas (Brasil - 1984), mestrado em Engenharia de Minas - Universidade de Akita (Japão - 1993) e doutorado em Engenharia de Recursos Naturais - Universidade de Tohoku (Japão - 1999). É docente da Universidade Federal do Rio Grande do Norte desde 1999 e professora Titular da mesma instituição desde 2015. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geologia Ambiental, Geologia Médica, Caracterização e Tratamento de Minérios atuando principalmente nos seguintes temas: Geoquímica Ambiental, Geologia Médica, Geoquímica Analítica, Caracterização do Minério e Físico-química de Interfaces.

Franklin Roberto da Costa, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - Departamento de Geografia - Campus Pau dos Ferros

Bacharelado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2003), Especialização em Meio Ambiente e Politicas Públicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2005), mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2010) e doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA/RN (2018). Atualmente é professor Adjunto IV e Orientador Acadêmico do Curso de Geografia, além de atuar como Professor Colaborador do Programa de Pós Graduação em Planejamento e Dinâmicas Territoriais do Semiárido no Campus Avançado Professora Maria Elisa de Albuquerque Maia - CAMEAM da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em geotecnologias, atuando principalmente nos seguintes temas: sensoriamento remoto, sistemas de informação geográfica, cartografia, meio ambiente, ensino e geografia.

Downloads

Publicado

2022-03-14

Edição

Seção

Artigos