AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA PARA ABASTECIMENTO HUMANO DO ASSENTAMENTO 10 DE ABRIL, CRATO (CE) E SISTEMA INTEGRADO DE SANEAMENTO RURAL DA BACIA DO SALGADO

Autores

  • Mariell Lima Costa Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus Marechal Cândido Rondon
  • Juscelino Martins Costa Junior Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus Marechal Cândido Rondon.
  • Jefferson Dos Santos Vorpagel Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus Marechal Cândido Rondon.
  • Wilson João Zonin Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus Marechal Cândido Rondon.

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v10e32021317-340

Palavras-chave:

Desenvolvimento rural, Gestão compartilhada, Saneamento básico,

Resumo

O Saneamento inclui atividades relacionadas ao tratamento de água e esgoto, coletas de lixo e práticas de higiene. A lei N° 11.445 de 2007 estabelece as diretrizes nacionais para o saneamento básico no País. No Estado do Ceará a Política Estadual para o Saneamento Rural, busca a universalização dos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário no meio rural e em comunidades urbanas e localidades de pequeno porte. O Sistema Integrado de Saneamento Rural do Ceará (SISAR/CE) foi criado em 1996, com o apoio da CAGECE, governo do Estado e do Banco Kfw. Surgiu como uma alternativa de gestão, através da necessidade da garantia que os sistemas de abastecimento de água de comunidades rurais, tivessem continuidade e qualidade ao longo do tempo. Logo o estudo tem como objetivo avaliar e discorrer sobre as condições da água para consumo humano que abastece o Assentamento 10 de abril, localizado no municipio de Crato – Ceará. Nessa perspectiva foi solicitado ao SISAR – BSA os laudos dos últimos três meses da água tratada e o laudo mais recente da água bruta das análises físico-químicas e microbiológicas de potabilidade, com a finalidade de observar se água que abastece a comunidade está dentro dos parâmetros e padrão de qualidade exigido pela legislação vigente. Pôde-se constar que a alternativa de gestão compartilhada entre comunidade e SISAR - BSA garante água tratada dentro dos padrões de potabilidade de água para consumo humano, possibilitando assim a melhoria da saúde e qualidade de vida da população abastecida.

Biografia do Autor

Mariell Lima Costa, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus Marechal Cândido Rondon

Possui graduação em Engenharia Ambiental pelo IFCE - Juazeiro do Norte. Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) - Marechal Cândido Rondon.

Juscelino Martins Costa Junior, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus Marechal Cândido Rondon.

Possui Graduação em Agronomia pela UFCA. Mestrado em Agroecologia e Desenvolvimento Rural pela UFSCar. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável na UNIOESTE. 

Jefferson Dos Santos Vorpagel, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus Marechal Cândido Rondon.

Possui Graduação em Secretariado Executivo na UNIOESTE. Mestrado em Desenvolvimento Rural Sustentável pela UNIOESTE. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável na UNIOESTE. 

Wilson João Zonin, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus Marechal Cândido Rondon.

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria. Mestrado em Extensão Rural pela Universidade Federal de Santa Maria e doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal do Paraná.
Coordenador do Programa de Pós-Graduação em
Desenvolvimento Rural Sustentável - PPGDRS/UNIOESTE.

Downloads

Publicado

2021-09-24

Edição

Seção

Artigos