INFLUÊNCIA DA PERCEPÇÃO DE RISCO NA DESTINAÇÃO DE MEDICAMENTOS DOMICILIARES

Autores

  • Jéssica dos Santos Anjo Universidade Federal de Uberlândia
  • Bruna Fernanda Faria Oliveira Universidade Federal de Uberlândia
  • Alyne Martins Rodrigues Universidade Federal de Uberlândia
  • Jairo Afonso Henkes UNISUL

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v9e22020396-413

Palavras-chave:

Resíduos sólidos, Meio ambiente, Saúde, Descarte de medicamentos

Resumo

O presente estudo teve a proposta de avaliar se a percepção dos riscos associados ao descarte inadequado de medicamentos inservíveis (vencidos ou sem utilidade) possui relação com práticas adequadas na destinação desse material. Para isso foi aplicado um questionário à 784 pessoas e os resultados foram trabalhados estatisticamente para analisar a distribuição de frequência das respostas e correlações entre as varáveis. Com os resultados obtidos nota-se que a população estudada possui práticas de descarte de medicamentos inadequadas, já que 51,40% descarta líquidos com os demais resíduos e 21,81% no vaso sanitário ou pia, e 69,39% descarta cápsulas e comprimidos no lixo comum. Porém essa mesma comunidade possui boa percepção de risco associado ao descarte desse material. Esse resultado mostra a necessidade de estratégias diferentes para a redução dos hábitos inadequados pela população. Dessa forma, foi identificado que não há relação entre as variáveis, ou seja, o fato de se ter percepção sobre os riscos não promove o descarte adequado desses medicamentos inservíveis.

Biografia do Autor

Jéssica dos Santos Anjo, Universidade Federal de Uberlândia

Formação: Graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Uberlândia (2015); Pós-Graduação Lato Sensu - MBA em Gestão Ambiental pela Universidade Pitágoras Unopar (2017); Pós-Graduação Stricto Sensu em Qualidade Ambiental pela Universidade Federal de Uberlândia (2019).

Instituição em que trabalha: Ekos Planejamento Ambiental Ltda

Bruna Fernanda Faria Oliveira, Universidade Federal de Uberlândia

Possui graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Itajubá, mestrado e doutorado em Engenharia Civil (área de concentração:Saneamento e Ambiente) pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professora do Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Uberlândia.

Alyne Martins Rodrigues, Universidade Federal de Uberlândia

Estudante de Graduação em Engenharia Ambiental

Jairo Afonso Henkes, UNISUL

DOUTORANDO EM GEOGRAFIA-UMINHO. MESTRE EM AGROECOSSISTEMAS. ESPECIALISTA EM ADMINITRAÇÃO RURAL. ENGENHEIRO AGRÔPNOMO. PROFESSOR UNISUL.

Downloads

Publicado

2020-07-17

Edição

Seção

Artigos