APLICABILIDADE DOS PRESSUPOSTOS DA ECONOMIA CIRCULAR NA INDÚSTRIA DE ÁGUA MINERAL

Autores

  • Larissa de Pinho Aragão Universidade Federal do Ceará
  • Rogelle Alves Tamiarana Unopar

Palavras-chave:

Economia circular, Água mineral, Industrialização das águas minerais, Resíduos Industriais.

Resumo

A atual crise ambiental demanda urgência em se estabelecer novas formas de apropriação dos recursos ecológicos, de modo que as potencialidades e fragilidades dos diversos sistemas naturais sejam consideradas como elementos integrantes dos contextos produtivos, visando a manutenção das atividades econômicas em função da exploração racional dos diferentes ambientes. As águas minerais são aquelas obtidas diretamente de fontes naturais ou por meio da extração de aquíferos subterrâneos, apresentando em sua composição química ou físico-química propriedades consideradas benéficas à saúde. Duas problemáticas que envolvem o setor das águas minerais engarrafadas relacionam-se com a falta de um gerenciamento eficiente dos resíduos industriais e a exploração desordenada do recurso mineral. A supressão e/ou mitigação dessas problemáticas podem ser realizadas por meio da aplicação de um modelo sistêmico de gestão empresarial, tendo como arcabouço teórico e prático os pressupostos da Economia Circular (EC). Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi identificar e descrever os procedimentos adotados em uma indústria de água mineral que incorporam as orientações da EC, além de contribuir para a discussão sobre a temática. Para tal, utilizou-se a pesquisa exploratória, alicerçada no estudo do caso em uma indústria de engarrafamento de água mineral, situada no município de Ipu, Ceará. Como resultado, observou-se a implantação de pelo menos dois princípios propostos pela EC, são eles: redução na geração de resíduos e poluição, em virtude dos ciclos contínuos de uso dos materiais, e a regeneração do capital natural mediante projetos contínuos de reflorestamento da vegetação nativa na área de abrangência do empreendimento.

Biografia do Autor

Larissa de Pinho Aragão, Universidade Federal do Ceará

Doutoranda em Geografia (UFC), mestre em Geografia (UFPR/2015), graduada em Engenharia de Pesca (UFC/2006), Especialização em Geografia e Meio Ambiente pelo Instituto Superior do Litoral do Paraná (2011) e Análise Ambiental pela Universidade Federal do Paraná (2012).

Rogelle Alves Tamiarana, Unopar

Engenheira de Pesca, formada pela Universidade Federal do Ceará, ano 2007, com MBA em Gestão Ambiental, pela Universidade Norte do Paraná, ano 2018.

Downloads

Publicado

2021-05-31

Edição

Seção

Estudos de Caso