IMPACTOS AMBIENTAIS REGISTRADOS NOS ESTUDOS DAS LAVANDERIAS TÊXTEIS DO ARRANJO PRODUTIVO DO AGRESTE PERNAMBUCANO: UMA RELEITURA PELA PERSPECTIVA DA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

Autores

  • Maria de Fátima da Silva Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE
  • Almir Silveira Menelau Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE
  • Ana Regina Bezerra Ribeiro Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v10e3202177-103

Palavras-chave:

Geração de resíduos, Agentes poluentes, Processo Produtivo.

Resumo

No setor têxtil, as lavanderias ganham destaque pelo uso de grande volume de água e pela variedade e quantidade de produtos químicos utilizados no processo produtivo. Em consequência geram efluentes tóxicos que comprometem o meio ambiente. Neste sentido, o objetivo deste estudo foi levantar os impactos ambientais originados pelas lavanderias têxteis do arranjo produtivo do Agreste Pernambucano a partir da análise em teses, dissertações, monografias e artigos científicos. Como resultado pode-se afirmar que, os efluentes contaminados jogados nas redes pluviais são os principais poluidores dos rios e que são apontados em todos os estudos como causador de impactos ambientais negativos a saúde humana e ao meio ambiente, além da poluição atmosférica, que é resultante da queima da lenha nas caldeiras sem filtros. Concluise que, a atuação das lavanderias têxteis, na região, tem contribuído para o aumento da poluição do ar, do solo e da água.

Biografia do Autor

Maria de Fátima da Silva, Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE

Mestranda em Administração e Desenvolvimento Rural Pela Universidade Federal Rural de Pernambuco-UFRPE, Especialista em Administração Pública pelo Instituto Federal de Pernambuco - IFPE, Pós-graduada Lato Sensu em Planejamento Tributário com habilidade na didática do Ensino superior pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, Especialista em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco -UPE, graduada em Administração pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru-FAFICA. Tem experiência Profissional na área de Administração pública e privada, com ênfase em Administração Gerencial,Financeira e Tributária.

Almir Silveira Menelau, Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1972), mestrado em Economia Rural pela Universidade Federal de Viçosa (1977) e doutorado em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (1993). Atualmente é professor da UFRPE Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia da produção; Mercado de Produtos Agrícolas; Política do Governo, atuando principalmente nos seguintes temas: análise de cadeias produtivas; análise de ciência e tecnologia; estratégias empresariais, comunicação cientifica, ação do estado, competitividade e produtividade agrícolas. É representante da Revista de Política Agrícola (RPA), publicação da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, em Pernambuco.

Ana Regina Bezerra Ribeiro, Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE

Professora adjunta vinculada ao Departamento de Administração(DADM) e ao Programa de Pós-Graduação em Administração e Desenvolvimento Rural (PADR) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Doutora e Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Especialista em Recursos Humanos pela Universidade Potiguar (UnP) e em Qualidade em Prestação de Serviços pela Universidade Regional do Rio Grande do Norte (URRN). Graduação em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atualmente, coordena o Curso de Bacharelado em Administração na UFRPE. Desenvolve projetos de ensino, pesquisa e extensão na área de Gestão Empresarial com as seguintes linhas de pesquisa: Gestão de Instituições do Terceiro Setor; Gestão de Produção de Bens e Serviços, Logística Empresarial e Sustentabilidade.

Downloads

Publicado

2021-09-24

Edição

Seção

Artigos