CASCAS DO PROCESSAMENTO DE PALMITO PARA USO NA ALIMENTAÇÃO HUMANA: UMA ABORDAGEM SOCIOAMBIENTAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v7e22018276-299

Palavras-chave:

Alimento funcional. Biotecnologia. Cogumelos. Resíduos agroindustriais.

Resumo

Com o crescimento populacional e o desenvolvimento industrial e tecnológico, a produção de resíduos sólidos tem aumentado consideravelmente ao longo das últimas décadas, acentuando a discussão sobre sustentabilidade e a adequada destinação desses resíduos. Um dos setores responsáveis pela geração de grande quantidade de resíduos sólidos são as agroindústrias, tais como a de processamento de palmito, que é bastante difundida no Brasil e regiões tropicais. Para abordar essa problemática, este trabalho de revisão visa mostrar a importância da agroindústria de palmeiras comestíveis, seus impactos ambientais e sociais, e apresentar uma proposta de inovação para a indústria de alimentos funcionais, por meio de uma pesquisa descritiva qualitativa. A inovação apresentada nesse trabalho está relacionada com a aplicação da biotecnologia pela utilização das cascas ou bainhas medianas de palmeiras que são geradas durante a produção de palmito em conserva ácida, para o cultivo de fungos. Essas cascas quando empregadas como substrato para produção de cogumelos comestíveis poderá resultar em um alimento funcional, rico em nutrientes e com benefícios à saúde do consumidor, já que contêm moléculas bioativas, tais como as ?-glucanas. A possibilidade de comercialização desse alimento, poderá resultar em benefícios socioambientais pelo aumento de renda dos envolvidos e pela redução de um passivo ambiental.

Biografia do Autor

Rafaely dos Santos Zenni, (FURB)

Mestranda no Programa de Pós Graduação em Engenharia Ambiental da Universidade Regional de Blumenau (FURB), participando do grupo de pesquisa FATBlu - Desenvolvimento de Processos e Produtos da Área Farmacêutica, Ambiental e de Alimentos com uso de Biomassa. E-mail: rafaely.zenni@gmail.com    >>    http://orcid.org/0000-0001-6951-725X

Cristiane Vieira Helm, Embrapa Florestas.

Doutorado em Ciência de Alimentos pela Universidade Federal de Santa Catarina (1997-2004). Atualmente é Pesquisadora A da Embrapa Florestas - Colombo/PR. Embrapa Florestas. E-mail: cristiane.helm@embrapa.br

Lorena Benathar Ballod Tavares, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB).

³ Doutora em Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica na área de Tecnologia de Fermentações pela Universidade de São Paulo/USP (1998) e mestrado em Ciência dos Alimentos pela Universidade Federal de Lavras/UFLA (1990). É formada em Farmácia com habilitação em Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC. Credenciada como docente permanente no Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental da Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB). E-mail: lorena@furb.br >>
http://orcid.org/0000-0001-7633-8196

Downloads

Publicado

2018-04-27

Edição

Seção

Artigos