ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO ALTERADOS PELA CONTAMINAÇÃO DE GASOLINA E ÓLEO DIESEL

Autores

  • Ilton Agostini Júnior Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Gabriela Salami Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Mari Lucia Campos Universidade do Estado de Santa Catarina
  • David José Miquelluti Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Diego Fernando Roters Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Luiz Paulo Rauber Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Suziana Mannrich Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v9e1202067-78

Palavras-chave:

Alteração do solo, Hidrocarbonetos, Propriedades do solo.

Resumo

O transporte de derivados de petróleo gera preocupações quanto à potencialidade de contaminação ambiental. A pesquisa indicou teores de Ca, Mg, Al, H+Al, K, P, Zn, Cu, Ni, Cd, Cr fenóis, óleos e graxas totais, óleos minerais, BTEX e HPA, pH em água, Matéria Orgânica, Argila, em Cambissolo Háplico sob efeito de contaminação por gasolina e óleo diesel, em Capão Alto, SC. A coleta de solo ocorreu em 32 pontos em área contaminada e 28 pontos em área sem contaminação, em profundidade de 0-20 cm. Para análise estatística foi utilizado o teste de Kruskal-Wallis na comparação entre as áreas, sendo que houve diferença estatística (p?0,05) para as variáveis: Ca, Mg, K, Zn, Cr, Cu, fenóis, óleos e graxas totais, óleos minerais e BTEX na área contaminada. Esta diferença não pode ser atribuída apenas ao efeito do contaminante no solo, sendo que o método de determinação utilizado quantificou apenas os teores disponíveis.

Biografia do Autor

Ilton Agostini Júnior, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutor em Ciência do Solo pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Mestre em Manejo de Solo pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Especialista em Gestão Ambiental pela faculdade Capivari. Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade do Planalto Catarinense. É Policial Militar Ambiental do Estado de Santa Catarina. Professor do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - SENAC. Professor da Universidade do Planalto Catarinense - UNIPLAC.

Gabriela Salami, Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Departamento de Ciências Vegetais.

Mari Lucia Campos, Universidade do Estado de Santa Catarina

Possui graduação em Agronomia pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Mestrado em Manejo do Solo pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Doutorado em Ciência do Solo pela Universidade Federal de Lavras. Atualmente é professor titular do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Professor do Curso de Pós-Graduação em Ciência do Solo da UDESC.

David José Miquelluti, Universidade do Estado de Santa Catarina

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria e doutorado em Agronomia, área de concentração em Estatística e Experimentação Agronômica, pela Escola Superior de Agricultura Luis de Queiroz, Universidade de São Paulo. Atualmente é professor titular da Universidade do Estado de Santa Catarina.

Diego Fernando Roters, Universidade do Estado de Santa Catarina

Departamento de Solos - Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo

Suziana Mannrich, Universidade do Estado de Santa Catarina

Graduanda em Engenharia Ambiental e Sanitária - UDESC/CAV

Downloads

Publicado

2020-04-20

Edição

Seção

Artigos