GESTÃO PARA A SUSTENTABILIDADE NO AMBIENTE RURAL

Autores

  • Jonathas Gomes de Carvalho Marques Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco
  • Simone Karine Silva da Paixão IFPE
  • Marília Regina Costa Castro Lyra IFPE
  • Renata Maria Caminha Mendes de Oliveira Carvalho IFPE
  • Ronaldo Faustino da Silva IFPE

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v8e42019312-329

Palavras-chave:

sustentabilidade, impactos ambientais, sistemas produtivos

Resumo

O Brasil tem se destacado com grandes arrecadações no PIB a partir dos avanços do setor primário, totalmente dependente dos sistemas de produção agropecuária e das agroindústrias. Com essa utilização dos recursos naturais, os impactos ambientais gerados também aumentam com o crescimento da produção. Entre eles, destaca-se o uso intensivo de agroquímicos, lançamento de resíduos das agroindústrias inadequadamente. Dessa forma, o presente estudo objetivou identificar as cinco principais culturas agrícolas e as quatro agroindústrias importantes no cenário dos agroecossistemas nacionais, fazendo uma análise da sustentabilidade do meio rural brasileiro. Para tanto, foram utilizados dados secundários de artigos, dissertações, visando embasar e agregar dados confiáveis para este estudo sobre as culturas: Arroz, Soja, Milho, Cana-de-Açúcar e Café, além da análise das agroindústrias de laticínios, além de processamento de bovinos, aves e suínos. Essas atividades tem um alto poder poluente para o Meio Ambiente se não forem manejados da forma correta. Dentre os impactos, destaca-se a poluição atmosférica pela queimada, lançamento de rejeitos, além do alto consumo hídrico. No entanto, já se visualiza ações e tecnologias como alternativas sustentáveis para esse cenário como o reaproveitamento do bagaço e vinhaça para alimentação de animais e fertirrigação.

Biografia do Autor

Jonathas Gomes de Carvalho Marques, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco

Mestrando em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal de Pernambuco - IFPE. Graduado em Gestão Ambiental pelo mesmo Instituto, técnico em Segurança do Trabalho pela Escola Estadual Almirante Soares Dutra, Especialista em Gestão, Licenciamento e Auditoria Ambiental pela Universidade Norte do Paraná - Unopar. Atuou como membro da Comissão do Núcleo de Gestão Ambiental e Saneamento do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco. Lecionou as disciplinas de "Fundamentos de Gestão Ambiental" e "Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde - QSMS" no Centro de Ensino Grau Técnico, unidade Carpina.

Simone Karine Silva da Paixão, IFPE

Especialista em Saneamento e Gestão Ambiental, Engenharia Civil e Técnica em Saneamento Básico. Voltada a experiência na área de Engenharia Sanitária, com ênfase em Saneamento Básico, atuando principalmente nos seguintes temas: Saneamento Integrado, Elaboração de Projetos e Implantação de Obras Infraestrura (Esgotamento Sanitário, Abastecimento de Água, Pavimentação e Drenagem), Elaboração Termo de Referência para a contratação de Empresas de Consultoria para a elaboração do diagnóstico, relatório técnico preliminar, projeto básico e estudos complementares dos sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário e Análise das propostas técnicas e de preço das empresas de consultoria participantes das licitações, Elaboração e Acompanhamento dos Estudos Ambientais do Meio Físico: Estudo Prévio de Impacto Ambiental (EIA) e Respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), Plano de Controle Ambiental (PCA) e o Sumário Executivo para Licenciamento dos Diversos Empreendimentos.(Texto informado pelo autor)


Marília Regina Costa Castro Lyra, IFPE

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1999), graduação em Licenciatura em Ciências Agrícolas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2001), mestrado em Agronomia (Ciências do Solo) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2002) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (2008). Atualmente é professor de ensino ttécnico e tecnológico do Instituto Federal de Pernambuco. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Gestão e qualidade ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: vinhaça, dbo, solo, resíduos no solo e pescado.

Renata Maria Caminha Mendes de Oliveira Carvalho, IFPE

Doutora em Engenharia Civil (2009) na área de Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos, com ênfase em Gestão Ambiental, pela Universidade Federal de Pernambuco; Pós-Doutoranda na Universidade Federal de Pernambuco. Desenvolvimento Tecnológico e Inovação no Exterior Sênior em TICs ? Bolsa DES/CNPq (2015) e Estágio de Doutoramento - Bolsa Capes/PROBRAL (2004 - 2005) na Technische Universität Berlin ? Alemanha na área de Planejamento Ambiental. Mestre em Gestão e Políticas Ambientais (2002) pela Universidade Federal de Pernambuco (2002). Especialização em Metodologia do Ensino Superior (2002) pela Universidade Católica de Pernambuco. Especialização em Gestão e Controle Ambiental (1999) pela Universidade de Pernambuco. Engenharia Agrônoma pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1989). Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental e Professora do Curso de Mestrado Profissional em Gestão Ambiental e do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), Campus Recife, ministrou as disciplinas de Planejamento Ambiental, Estratégias de Educação Ambiental, Indicadores de Sustentabilidade e Metodologia Científica. Professora do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Modalidade a Distância do IFPE ministrando as disciplinas de Fundamento de Geologia e Estratégias de Educação Ambiental de 2010 a 2014. No Curso de Especialização em Gestão Pública Modalidade a Distância do IFPE ministrou a disciplina Metodologia Científica e Coordenação de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC). Gerente brasileira do INNOVATE: Interplay coupling of substance cycle in aquatic and terrestrial ecosystems, sob coordenação da UFPE e Universidade Técnica de Berlin (TUBerlin), com a participação das seguintes instituições brasileiras: UFRPE, ITEP, IFPE, EMBRAPA, IPA e CPRM, além de diversas instituições alemães. Secretária da Associação dos Ex-Bolsistas da Alemanha (AEBA-Recife) de 2006 a 2013. Tem experiência na área de Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos, com ênfase em Gestão Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão e planejamento ambiental, gestão de recursos hídricos, gestão de recursos ambientais, indicadores de sustentabilidade e agricultura familiar.

 

Ronaldo Faustino da Silva, IFPE

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1985), mestrado em Gestão e Políticas Ambientais pela Universidade Federal de Pernambuco (2000) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (2007). Pós-Graduação em Ecological Alternatives in Sanitation International pelo Stockolm Environment Institute - SEI. Suécia (2009). Professor Titular do Instituto Federal de Educação,Ciência e Tecnologia de Pernambuco. Professor de Saneamento do curso de Engenharia Civil. Tem experiência na área de Engenharia Agronômica, Engenharia de Recursos hídricos e Tecnologia Ambiental atuando principalmente nos seguintes temas:Construções sustentáveis, Meio ambiente, Água, Tratamento de Esgoto domésticos, Industriais e Saneamento Ecológico.

Downloads

Publicado

2020-01-06

Edição

Seção

Artigos