ZONEAMENTO AGROSSILVIPASTORIL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO DA SERRINHA NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DA CONCEIÇÃO-SP

Autores

  • Wesley Rafael Nunes da Silva Universidade Federal de São Carlos
  • Jackeline Gonçalves Mello Universidade Federal de São Carlos
  • João Pedro Arantes Bigato Universidade Federal de São Carlos
  • Diego Peruchi Trevisan Universidade Federal de São Carlos
  • Luiz Eduardo Moschini Universidade Federal de São Carlos
  • Andréia Márcia Cassiano Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v6e22017404-430

Palavras-chave:

Ordenamento territorial, uso e ocupação do solo, capacidade do uso do solo

Resumo

Existem diversas ações relacionadas ao planejamento ambiental que visam gerenciar o ordenamento dos usos antrópicos. Dentre estes métodos destaca-se o Zoneamento Agrossilvipastoril, que sugere locais para uma melhor ocupação e uso do solo. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi realizar o Zoneamento Agrossilvipastoril da bacia hidrográfica do córrego da Serrinha no município de Santa Cruz da Conceição e comparar este zoneamento com o uso e cobertura da terra presente no ano 2016, com a utilização de Sistemas de Informação Geográficas. A integração das informações ocorreu através do software Arcgis®, por meio da utilização da lógica Fuzzy, gerando classes equiparativas dos dados analisados, resultando no mapa do zoneamento agrossilvipastoril da área de estudo. Ao relacionar esse mapa produto com o uso e ocupação de 2016 do município, é possível identificar irregularidades na ocupação do uso do solo.

Biografia do Autor

Wesley Rafael Nunes da Silva, Universidade Federal de São Carlos

Bacharel em Gestão e Análise Ambiental

Diego Peruchi Trevisan, Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Gestão e Análise Ambiental pela Universidade Federal de São Carlos (2013) com ênfase em Planejamento Ambiental e mestrado em Ciências Ambientais (2015) pela Universidade Federal de São Carlos com ênfase em Planejamento Ambiental e Sensoriamento Remoto. Atualmente é aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais pela Universidade Federal de São Carlos com ênfase em Planejamento Urbano e Sensoriamento Remoto.

Luiz Eduardo Moschini, Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário de Araraquara (2003), mestrado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (2005) e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (2008). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de São Carlos. Tem experiência na área de Ecologia e Ciências Ambientais, atuando principalmente nos seguintes temas: planejamento ambiental, ecologia da paisagem, sistemas de informações geográficas (SIGs), conservação da biodiversidade e gestão ambiental. Docente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (Mestrado e Doutorado) e do Programa de Pós-Graduação em Conservação da Fauna

Andréia Márcia Cassiano, Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Geologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP (1993), mestrado em Administração e Política de Recursos Minerais pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (1996), doutorado em Ciências da Engenharia Ambiental pela Universidade de São Paulo - USP (2001) e concluiu programa de pós-doutorado junto ao Departamento de Hidráulica e Saneamento, da Escola de Engenharia de São Carlos (2002-2004). Atua na área de Ciências Ambientais com ênfase em planejamento e gestão ambiental, incluindo os seguintes temas de ensino, pesquisa e extensão: avaliação de impacto ambiental, planejamento e gestão ambiental, geologia ambiental, áreas contaminadas e recursos naturais. 

Downloads

Publicado

2017-08-01

Edição

Seção

Artigos