AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO AR INTERNO DE UMA SALA EM PRÉDIO ADMINISTRATIVO DE PORTO ALEGRE/RS

Autores

  • Ramiro Pereira Bisognin Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS
  • Liliane Marquardt Universidade de Santa Cruz do Sul

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v6e12017209-232

Palavras-chave:

Ambientes Fechados, Qualidade do Ar Interno, Poluentes Químicos, Físicos e Biológicos.

Resumo

A presença de poluentes químicos e biológicos no ar interno de estabelecimentos públicos cria condições que podem comprometer a saúde e a produtividade dos funcionários. Por este motivo, o presente trabalho consistiu em avaliar as condições de conforto e a qualidade do ar interior de uma sala, com a ocupação de nove pessoas, em prédio administrativo de Porto Alegre/RS. Esta avaliação foi realizada através da verificação de parâmetros físicos de conforto, como, temperatura, umidade relativa do ar, ruído, velocidade das correntes de ar e parâmetros químicos como CO2, O2, H2S, CO e COVs. Os parâmetros foram avaliados sobre dois cenários, o primeiro com janelas abertas e condicionadores de ar desligados e o segundo, com janelas fechadas e condicionadores ligados. Com este estudo verificou-se que as temperaturas internas do ambiente foram aceitáveis entre os padrões de conforto térmico e as concentrações dos parâmetros químicos, em suma, atenderam as recomendações. Os ruídos extrapolaram os limites indicados pela NBR 10152 para o primeiro cenário, na maior parte do tempo, sendo amenizados no segundo cenário. Contudo, ainda foram considerados confortáveis segundo NR-17. As velocidades das correntes de ar e as taxas de renovação estiveram em conformidade com as recomendações vigentes. Com relação à presença de contaminantes microbiológicos, a concentração no ar externo foi, no mínimo, o dobro da concentração do ar interno, sendo possível a identificação do gênero de seis fungos filamentosos. Portanto, conclui-se que este trabalho permitiu diagnosticar e mensurar as principais fontes de contaminação do ambiente com potencial deletério a saúde

Biografia do Autor

Ramiro Pereira Bisognin, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS

Engenheiro Ambiental. Especialista em Egenharia de Segurança do Trabalho. Mestre em Tecnologia Ambiental. Doutorando em Engenharia Civil-Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental. Professor da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul.

Liliane Marquardt, Universidade de Santa Cruz do Sul

Engenharia Química. Especialista em Egenharia de Segurança do Trabalho. Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria. Professora da Universidade de Santa Cruz do Sul.

Downloads

Publicado

2017-05-10

Edição

Seção

Artigos