ANÁLISE DOS IMPACTOS NA MATRIZ ENERGÉTICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS EM CONSEQUÊNCIA DE ALTERAÇÕES NO POTENCIAL HIDROLÓGICO

Autores

  • Leonardo B. Melo Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Ângela Fortini Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Antonella L. Costa Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Ricardo B. Pinheiro Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Wilson P. B. Filho Universidade Federal de Minas Gerais; Fundação Estadual do Meio Ambiente.
  • Wemerson R. Ferreira Fundação Estadual do Meio Ambiente de Minas Gerais.

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v4e02015181-194

Palavras-chave:

recursos hídricos, energia, emissões, matriz energética.

Resumo

A produção de energia no Brasil é fortemente dependente dos recursos hídricos. Com o crescimento populacional e o crescimento da economia, a pressão sobre a confiabilidade de fornecimento dos sistemas de geração hidrelétrica poderá enfrentar um contingenciamento sem precedentes, em cenários de escassez destes recursos. Este artigo apresenta a importância de investigação do nexo água-energia-emissões em cenários baseados na depleção, cada vez mais severa, dos recursos hídricos. A investigação aborda as consequências para a matriz energética do estado de Minas Gerais, uma vez que o contingenciamento da geração hidrelétrica acarretará demanda por outras fontes primárias de energia e, por consequência, necessidade de apuração das emissões dos gases de efeito estufa decorrentes das escolhas que serão feitas. A alteração da matriz energética do estado poderá gerar externalidades e merece adequada quantificação.

 

Biografia do Autor

Leonardo B. Melo, Universidade Federal de Minas Gerais.

Doutorando em Ciências e Técnicas Nucleares pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Ângela Fortini, Universidade Federal de Minas Gerais.

Professora do Departamento de Engenharia Nuclear (DEN) da Universidade Federal de Minas Gerais.

Antonella L. Costa, Universidade Federal de Minas Gerais.

Professora no Departamento de Engenharia Nuclear-Universidade Federal de Minas Gerais.

Ricardo B. Pinheiro, Universidade Federal de Minas Gerais.

Professor voluntário no Departamento de Engenharia Nuclear-Universidade Federal de Minas Gerais.

Wilson P. B. Filho, Universidade Federal de Minas Gerais; Fundação Estadual do Meio Ambiente.

Doutorando em Ciências e Técnicas Nucleares pela Universidade Federal de Minas Gerais.Pesquisador na Fundação Estadual do Meio Ambiente.

Wemerson R. Ferreira, Fundação Estadual do Meio Ambiente de Minas Gerais.

Pesquisador na Fundação Estadual do Meio Ambiente de Minas Gerais.

 

Downloads

Publicado

2015-12-16

Edição

Seção

Artigos