USO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS NA DESCONTAMINAÇÃO AQUÁTICA: ESTUDO CINÉTICO DO BIOCARVÃO DA CASCA DE LARANJA

Autores

  • Amanda Alves Domingos Maia Doutoranda em Ciências Ambientais, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP campus de Sorocaba
  • Pedro Luís de Lucca Gattás Engenheiro Ambiental, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP campus de Sorocaba
  • Leandro Cardoso de Morais Professor Doutor, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP campus de Sorocaba

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v6e22017368-384

Palavras-chave:

Resíduos Industriais, Descontaminação Aquática, Biomassa, Pirólise, Isotermas

Resumo

A possibilidade do uso das cascas de laranja, resíduo agroindustrial da produção do suco da fruta, como possível material adsorvente do contaminante altamente tóxico, o Benzeno, para a descontaminação aquática, foi investigada. O melhor potencial de descontaminação foi observado no carvão de 450°C, pois a sua adsorção apresentou a melhor taxa de sorção quando comparada as temperaturas de 250 °C e 350°C, com uma média de 65% de retirada do contaminante. A adsorção do Benzeno pelos diferentes carvões ajustou-se melhor a isoterma de Lagmuir quando comparada a de Freundlich, tendo apresentado coeficientes de relação próximos de 1. Esses resultados sugerem que este produto possui potencial de aplicação para a remoção desse contaminante orgânico de aquíferos.

Downloads

Publicado

2017-08-01

Edição

Seção

Artigos