MANEJO, ARMAZENAMENTO E DESTINO FINAL DAS EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS, EM SÃO BORJA - RS

Autores

  • Rozângela de Brum Unisul
  • Jairo Afonso Henkes Unisul

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v2e22013385-406

Palavras-chave:

Sustentabilidade Ambiental, Agrotóxicos, INPEV, Descarte de Embalagens Vazias.

Resumo

Este estudo tem como objetivo avaliar a atual situação de recolhimento e armazenagem das embalagens dos agrotóxicos e o seu destino final no município de São Borja. Verificar como se processa a destinação destas embalagens e o nível de conhecimento que os produtores têm sobre a lei de descarte e o seu papel neste cenário. Para isso, realizou-se entrevistas com técnicos do município e posterior revisão bibliográfica sobre como destinar corretamente as embalagens de agrotóxicos. Levou-se em consideração também comentários informais, extra questionários que contribuíram para a análise dos dados, como agrônomos e biólogos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Foi possível observar que atualmente os agricultores estão informados sobre como proceder no descarte das embalagens vazias e neste quesito, suas atitudes vão de encontro com o que dispõe a lei brasileira. Embora os índices de devolução sejam considerados bons, é insuficiente o conhecimento sobre os reais riscos que os agrotóxicos podem representar aos seres vivos e ao meio ambiente.

Biografia do Autor

Rozângela de Brum, Unisul

Acadêmica do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental – Unisul Virtual.

Jairo Afonso Henkes, Unisul

Professor do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental e do Programa de Pós Graduação em Gestão Ambiental da Unisul. Mestre em Agroecossistemas. Especialista em Administração Rural.

Downloads

Publicado

2013-10-14

Edição

Seção

Estudos de Caso