SESSENTA ANOS DE EVOLUÇÃO URBANA DO DISTRITO FEDERAL ANALISADA POR MEIO DE MÉTRICAS DE PAISAGEM

Autores

  • Giancarlo Chelotti Universidade de Brasília/Programa de Pós Graduação em Ciências Ambientais
  • Edson Sano Embrapa Cerrados

DOI:

https://doi.org/10.59306/rgsa.v12e12023e10279

Palavras-chave:

Urbanização, Expansão urbana, Normas de crescimento urbano, Padrões espaciais.

Resumo

A velocidade e forma com que a urbanização ocorre variam de região para região. O Distrito Federal vem passando por acelerado processo de urbanização, acarretando diversos problemas socioambientais. Apesar de possuir um robusto acervo de informações cartográficas e de uso do solo, ainda não se sabe com clareza quais são as forças que direcionam as ocupações urbanas nesse território. O objetivo deste trabalho é analisar o padrão espacial da expansão urbana do Distrito Federal no período de 1960-2019, identificando seus principais vetores e barreiras. A análise da evolução da mancha urbana foi realizada por métricas de paisagem baseadas em fragmentos e complementada com dados topográficos e de normas sobre limites de crescimento urbano. O Distrito Federal ainda apresenta expansão urbana acelerada e sem tendência de redução dessa expansão. A taxa média anual de crescimento de urbanização foi de 11,43 km²/ano, porém foi superior a 20 km²/ano a partir de 2013. A expansão da mancha urbana ocorreu em ciclos de fragmentação e adensamento, sendo que o período de 2013 a 2019 com maior crescimento e fragmentação. Declividades superiores a 30% e normas de limites de crescimento urbano associadas com áreas ambientalmente protegidas têm exercido forte influência no direcionamento do crescimento da mancha urbana. Entretanto, há perda de eficiência dos instrumentos governamentais, a partir de 2013.

Biografia do Autor

  • Giancarlo Chelotti, Universidade de Brasília/Programa de Pós Graduação em Ciências Ambientais
    Engenheiro Florestal, Especialista em Geoprocessamento, Mestre em Geociências Aplicadas. Doutorando em Ciências Ambientais. Perito Criminal da Polícia Civil do Distrito Federal, Professor de Meio Ambiente, Engenharia Florestal, Geoprocessamento e Legislação Ambiental.
  • Edson Sano, Embrapa Cerrados
    Possui graduação em Geologia pela Universidade de São Paulo - USP (1983), mestrado em Sensoriamento Remoto pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE (1987) e doutorado em Ciência do Solo pela Universidade do Arizona, EUA (1997). É pesquisador da Embrapa Cerrados e tem desenvolvido pesquisas com sensoriamento remoto óptico e de radar nas áreas de agricultura e meio-ambiente, com ênfase no bioma Cerrado. É membro permanente nos programas de pós-graduação em Geociências Aplicadas e Ciências Ambientais da Universidade de Brasília e Modelagem em Ciências da Terra e do Ambiente da Universidade Estadual de Feira de Santana. Faz parte do comitê editorial das revistas Sociedade & Natureza, Engenharia Agrícola, Revista Brasileira de Cartografia e Boletim de Ciências Geodésicas. Desde 2010, está cedido ao IBAMA, assumindo o cargo de chefe do Centro de Sensoriamento Remoto. Foi membro do comitê internacional de calibração e validação dos dados do satélite japonês de radar ALOS-2 (2013-2017) e membro do comitê consultivo científico do projeto MapBiomas I (2017-2018).

Downloads

Publicado

2023-03-15

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

SESSENTA ANOS DE EVOLUÇÃO URBANA DO DISTRITO FEDERAL ANALISADA POR MEIO DE MÉTRICAS DE PAISAGEM. (2023). Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, 12(1), e10279. https://doi.org/10.59306/rgsa.v12e12023e10279

Artigos Semelhantes

1-10 de 1258

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.