AS CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS E AMBIENTAIS DOS RECICLADORES E DOS FERROS VELHOS PARA OS CANAIS REVERSOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19177/rgsa.v10e22021125-149

Palavras-chave:

Resíduos Sólidos, Reciclagem, Canais reversos, Impactos Socioambientais.

Resumo

O avanço tecnológico impacta no aumento do consumo de bens e, consequentemente, no aumento de resíduos inutilizáveis. Com isso surgem problemas quanto ao descarte incorreto de materiais que podem degradar o meio ambiente. Neste sentido, o objetivo desta pesquisa baseou-se em identificar as contribuições sociais e ambientais dos recicladores e dos ferros velhos para os canais reversos de resíduos sólidos. A partir de entrevistas com sucateiros, gestores de ecopontos, ferros velhos e pesquisa documental nas cidades Limeira e Itapetininga, ambas localizadas no Estado de São Paulo, foi observado a diversidade sociodemográfica dos indivíduos atuantes no ramo da reciclagem, os quais realizam a coleta de quantidades consideráveis de resíduos sólidos do ambiente urbano, cuja renda advinda da atividade é utilizada para fins de sobrevivência. Assim, pode-se concluir que os catadores compreendem os benefícios ambientais e sociais de suas atividades. Os atravessadores, por sua vez, promovem mudanças econômicas pessoais aos agentes coletores de forma a propiciar um ambiente de negociação dos resíduos mais favorável. Com as descobertas deste estudo, espera-se aumentar a consciência da importância desses agentes no meio social – inclusive para o desenvolvimento sustentável – por parte de órgãos públicos e privados a fim de garantir melhores estruturas de trabalho destes catadores.

Biografia do Autor

Gustavo Hermínio Salati Marcondes de Moraes, Universidade Estadual de Campinas - Faculdade de Ciências Aplicadas (UNICAMP-FCA)

Mestre e Doutor em Administração pela Fundação Getúlio Vargas - Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV-EAESP). Professor da Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Estadual de Campinas (FCA-UNICAMP, em Limeira/SP.

Nágela Bianca do Prado, Universidade Estadual de Campinas - Faculdade de Ciências Aplicadas (UNICAMP-FCA)

Mestrando em Administração pela UNICAMP-FCA.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Edição

Seção

Artigos