ARQUITETURA DO PROCESSAMENTO COGNITIVO: EFEITO RACIONAL E EFEITO EMOCIONAL

Autores

Palavras-chave:

Emoção. Razão. Relevância. Interpretação.

Resumo

O estudo do efeito da razão e das emoções na interpretação humana em uma perspectiva pragmática se justifica pelo fato de que no âmbito das ciências cognitivas as investigações que envolvem o uso da linguagem associada às emoções ainda são tímidas. Tomando como referência a teoria da relevância (SPERBER; WILSON, 2001), as neurociências cognitivas (GAZZANIGA; IVRY; MAGNUM, 2006; DAMÁSIO, 1994, 2004) e a psicologia cognitiva (LEDOUX, 1996; STERNBERG, 2010), o objetivo deste estudo é advogar em favor de uma arquitetura mental que congrega razão e emoções. A partir da modelação da interpretação de um enunciado noticiando a frustração de uma expectativa, argumenta-se que, em um ato comunicativo, o desejo – ao fazer uma ponte entre a razão, que opera a partir da valoração das representações contextuais, e as emoções, que atribuem níveis afetivos às representações mentais – é o gatilho para a atribuição de relevância.

Biografia do Autor

Sebastião Lourenço Santos, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Mestrado e Doutorado em Estudos Linguísticos. Professor de Língua Espanhola do Departamento de Estudos da Linguagem e do Mestrado Estudos da Linguagem, da UEPG.

Elena Godoy

Graduada em Letras Espanhol/Inglês pela Universidade Pedagógica de São Petersburgo (Rússia, 1976), Mestre em Letras pela Universidade Federal do Paraná (1988), Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (1992), onde também realizou seu Pós-Doutorado (2007).

Professora Sênior da Universidade Federal do Paraná, onde atua na Pós-Graduação em Letras. Sua área de pesquisa se concentra principalmente nos seguintes temas: linguagem e cultura, semântica, pragmática, geopolíticas linguísticas e ensino de línguas estrangeiras com ênfase no espanhol.

Líder do Grupo de Pesquisa "Linguagem, cognição e comunicação"/UFPR/CNPq, grupo que reúne pesquisadores e alunos de várias universidades, e tem como sua característica principal a interdisciplinaridade da linguagem e outras áreas de atividade humana.

Coordena a Linha de Pesquisa “Pragmática e cognição (CNPQ)”, linha que reúne estudos que buscam o entendimento do uso real da linguagem a partir de várias perspectivas e teorias da pragmática e de sua interface com outras áreas da linguística e das ciências humanas.

 

Downloads

Publicado

2022-01-25