Um olhar sobre a linguagem escrita e os processos de referenciação em cartas notariais

Autores

  • Jaqueline Aparecida dos Santos Dutra
  • Elódia Constantino Roman

Palavras-chave:

Linguagem escrita, Prática social, Referenciação

Resumo

Para um trabalho satisfatório com a escrita, não basta tê-la somente como instrumento de comunicação, visto que o processo de apropriação da linguagem por meio da escrita envolve muitos aspectos além do conhecimento do alfabeto ou o domínio da técnica. Assim, o objetivo deste trabalho é refletir sobre a importância da escrita na constituição dos sujeitos e da sociedade. O foco está nas escolhas linguísticas e nas estratégias de referenciação textual empregadas na construção do documento denominado carta notarial, produzido no ano de 1803. Com base em Fisher (2009), Olson (1997), Bourdieu (1998), Mondada & Dubois (2003), Koch (2008), entre outros, observou-se como a escrita é compreendida sob diferentes perspectivas. Os resultados obtidos revelam que a seleção lexical na linguagem escrita é realizada com base nas intenções do autor do texto perante seu interlocutor. Da mesma forma, atuam como elementos instituidores de valores e crenças individuais e coletivas.

Biografia do Autor

Jaqueline Aparecida dos Santos Dutra

Aluna do Programa de Mestrado em Linguagem, Identidade e Subjetividade, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (PR) – UEPG. Bolsista CAPES.

Elódia Constantino Roman

Professora Adjunto – D, Programa de Mestrado em Linguagem, Identidade e Subjetividade, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho.

Downloads

Publicado

2012-05-21

Edição

Seção

Artigos de pesquisa