MÍDIAS SOCIAIS DIGITAIS E NARRATIVAS DE RESISTÊNCIA NO ESPAÇO ESCOLAR

Autores

  • Nívea Rohling Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Curitiba/PR
  • Maria de Lourdes Rossi Remenche Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Curitiba/PR http://orcid.org/0000-0003-3283-9890
  • Nelita Bortolotto Universidade Federal de Santa Catarina - Florianópolis/SC

Palavras-chave:

Discurso, Mídia, Escola Pública, Manifestação, Resistência.

Resumo

Este artigo focaliza a análise de cartazes de manifestação que tematizam um evento discursivo-político específico, a saber, a ocupação de escolas públicas de São Paulo (Brasil) por estudantes secundaristas, ocorrida em 2015. Observa o modo como esses enunciados, com tonalidade de protesto e resistência, produzem sentidos e constroem novas narrativas sobre ser estudante secundarista na escola pública brasileira de hoje. A análise ancora-se teórica e metodologicamente nos estudos do Círculo de Bakhtin, sobretudo em conceitos como discurso, enunciado, cronotopo e horizonte apreciativo. Os resultados mostram que, nesse evento particular, os enunciados de estudantes secundaristas marcam valorativamente, pelo tom de resistência e empoderamento, vozes do presente que postulam um futuro não absoluto e demarcado. Pelo vivenciamento de uma prática social não indiferente, se abrem para a produção de uma narrativa outra, despontando, por formas de comunicação ideológica, outro horizonte social, outra realidade de esfera coletiva.

Biografia do Autor

Nívea Rohling, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Curitiba/PR

É professora Adjunta III da Universidade Tecnológica Federal do Paraná/Campus Curitiba. Docente do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens (PPGEL) na área de concentração "Linguagem e Tecnologia", na linha de pesquisa "Multiletramentos, discurso e processos de produção de sentido". Doutora em Linguística (UFSC); mestre em Linguística (UFSC) e graduada em Letras (UNIVILLE). Desenvolve atividades de pesquisa nas seguintes temáticas: Relações entre Identidade, Linguagem e Tecnologia, Análise de Discurso e de Gêneros Discursivos na abordagem Dialógica de Linguagem; Estudos dos Letramentos e Ensino/Aprendizagem de Língua Portuguesa ; Formação Docente. É líder do Grupo de Pesquisa em Linguística Aplicada (GRUPLA).

Maria de Lourdes Rossi Remenche, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Curitiba/PR

Professora Adjunta III da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Doutora em Linguística pela Faculdade de Filosofia e Letras da Universidade de São Paulo (USP), Mestre em Estudos da Linguagem (UEL), Especialista em Língua Portuguesa (UEL) e Graduada em Letras Vernáculas e Anglo (UEL). A pesquisadora é docente do Programa de Pós-Graduação em Estudos das Linguagens/PPGEL, coordenadora do subprojeto do PIBID de Língua Portuguesa e líder do Grupo de Pesquisa em Linguística Aplicada (GRUPLA).

Nelita Bortolotto, Universidade Federal de Santa Catarina - Florianópolis/SC

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Santa Catarina (1977), graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (1982), especialização em Metodologia do Ensino pela Universidade Federal de Santa Catarina (1986), mestrado em Lingüística pela Universidade Federal de Santa Catarina (1993) e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino da língua portuguesa, linguagem, literatura e formação pedagógica.

Downloads

Publicado

2018-07-09