As formações discursivas jurídicas: uma questão polêmica

Autores

  • Sílvia Mara de Melo Universidade Federal da Grande Dourados

Palavras-chave:

Enunciados, Direito, Sujeito

Resumo

Este artigo tem como propósito apresentar uma análise de enunciados de juristas que opinam na mídia, em sites da área jurídica, a respeito do emprego de expressões rebuscadas pelos operadores do Direito. Foram consideradas tanto as opiniões de juristas, tais como advogado, juiz, oficial de justiça, como a opinião de um leigo. Temos como propósito dialogar com a teoria discursiva, tomando como referencial teórico os pressupostos de Foucault, Pêcheux e Gregolin, principalmente o que eles abordam sobre o sujeito. Este artigo está organizado em duas partes. Na primeira parte, denominada Subjetividade: noções de sujeito em Foucault e Pêcheux, apresentamos o que os autores entendem por sujeito. Em seguida, na segunda parte, que denominamos A polêmica em torno do vocabulário jurídico, demonstramos como os enunciados advindos de diferentes sujeitos podem ser examinados à luz da teoria discursiva.

Biografia do Autor

Sílvia Mara de Melo, Universidade Federal da Grande Dourados

Professora Adjunta nível II. Doutora em Linguística pela UNESP.

Downloads

Edição

Seção

Artigos de pesquisa